Alexandre Araújo: Palcos da Copa da Rússia – O “puxadinho” de Ecaterimburgo

A cidade de Ecaterimburgo, uma das maiores da Rússia, vai receber apenas quatro partidas da fase de grupos da Copa do Mundo de 2018: Egito x Uruguai, França x Peru, Japão x Senegal e Coreia do Sul x Alemanha. Portanto, a seleção brasileira não vai passar por lá. A Ecaterimburgo Arena foi construída em 1953, mas foi totalmente reconstruída para sediar o mundial. A fachada histórica do estádio foi mantida, mas o interior foi totalmente remodelado. A Arena terá capacidade para mais de 44 mil torcedores, mas depois da competição será reduzida para apenas 25 mil. Apesar da reforma, o estádio é considerado um dos mais curiosos da Copa. Duas enormes arquibancadas metálicas provisórias foram erguidas na parte de trás de cada gol, formando setores que estão, no final das contas, fora do estádio. É uma espécie de “puxadinho” russo.

Ecaterimburgo é a sede mais oriental da Copa de 2018, a única na Rússia asiática a receber o evento. O Ural, clube local, está na primeira divisão russa há apenas cinco temporadas – contando a atual – e não atrai um grande público.  A cidade recebeu o nome em homenagem a então czarina da Rússia, chamada Ekaterina. Também é um lugar famoso por abrigar a Casa Ipatiev, onde a família Romanov foi executada durante a Guerra Civil Russa. Em 1918, os bolcheviques assassinaram, nos porões da casa, o Czar Nicolau II e toda a sua família, entre eles seus cinco filhos e servos pessoais. Com o fim do regime comunista, foi erguida no local do massacre a Catedral do Sangue, em 2003.

Localizada na porção oriental dos montes Urais, a cidade que chegou a ser cotada para ser a capital da Rússia após a dissolução da União Soviética, tem cerca de 1,4 milhões de habitantes, o que a faz dela a quarta maior cidade do país, atrás de MoscouSão Petersburgo e Novosibirsk. Com a morte do líder revolucionário Iákov Sverdlov, em 1924, a cidade mudou de nome, tomando a designação de Sverdlovsk. Com o fim do regime socialista, em 1991, o nome original foi recuperado.

As principais áreas industriais da cidade são a de maquinaria, processamento de metais e metalurgia. Recentemente, o comércio tem avançado em vários níveis, e os centros de negócios vêm sendo planejados. A Academia Russa de Ciências, a Universidade Federal dos Urais e numerosos institutos de investigação e universidades estão localizados em Ecaterimburgo. Uma cidade ideal para o turismo intelectual, lotada de bibliotecas, teatros e museus. Famoso ponto turístico da cidade é o monumento Europa-Ásia, onde os turistas podem ter um pé na Europa e outro na Ásia ao mesmo tempo. Ainda é possível visitar o Palácio Rastorguyev-Kharitonov, o Teatro Acadêmico de Ópera e o Zoológico da cidade. Mas quem quiser dar um pulo em Ecaterimburgo durante a Copa, a maior atração deve ser a pitoresca Arena local com seu “puxadinho”.