Bélgica bate a Inglaterra e garante o terceiro lugar na Copa do Mundo

Meunier marcou um dos gols na vitória belga por 2 a 0 sobre os ingleses na disputa do terceiro lugar da Copa do Mundo | Getty Images

A badala e poderosa geração belga se despediu da Copa do Mundo deixando mais uma boa impressão. Depois de deixar pelo caminho (nas quartas de final) a seleção brasileira, uma das favoritas ao título, a Bélgica venceu por 2 a 0 a Inglaterra, na manhã deste sábado (14), em São Petersburgo, na decisão do terceiro lugar e conseguiu seu melhor resultado na história dos Mundiais.

Com gols de Meunier e Hazard, o belgas superaram o quarto lugar de 1986 e se despedem da Copa do Mundo com seis vitórias e uma derrota (para a França, na semifinal). Com o quarto lugar, a Inglaterra iguala campanha de 1990, melhor resultado do país desde o título de 1966, em casa e volta pra casa com três vitórias, um empate (com vitória nos pênaltis, sobre a Colômbia) e três derrotas (duas delas para a própria Bélgica).

ARTILHEIRO

Harry Kane dá adeus à competição com seis gols, dois a mais do que o belga Romelu Lukaku e levará a  para a Inglaterra a chuteira de ouro – a não ser, claro, que um francês ou um croata tenha uma atuação de gala na final de amanhã. Na França, Griezmann e Mbappé são os artilheiros com três gols. Na Croácia, Perisic, Mandzukic e Modric têm dois. Desde 1978, só uma vez o artilheiro da Copa teve mais do que seis gols – foi em 2002, com Ronaldo Fenômeno que fez oito e foi campeão.

Com seis gols em sete jogos, Harry Kane dificilmente perderá o posto de artilheiro do Mundial após a final de amanhã | Getty Images

Como era de se esperar, a Bélgica demonstrava mais interesse na partida e partiu para cima da Inglaterra. Logo no primeiro lance de perigo da primeiro etapa, Meunier apareceu feito centroavante dentro da área, aos três minutos, e aproveitou jogada que envolveu extremos como o goleiro Courtois e o centroavante Lukaku. No cruzamento de Chadli, completou de canela para o gol e abriu o placar: 1 a 0 para os belgas em São Petersburgo.

Mesmo sem grande brilho de seus craques, Hazard e De Bruyne, os belgas rondaram a área inglesa com mais perigo durante boa parte dos 45 minutos iniciais e Alderweireld quase ampliou ao pegar sobra da defesa adversária. A Inglaterra até conseguiu alguns espaços e Kane teve chance de empatar, mas chutou mal e o primeiro tempo terminou mesmo com a vitória parcial da Bélgica.

No intervalo, Gareth Southgate tirou Sterling para colocar Rashford e também Lingard no lugar de Danny Rose. A Inglaterra melhorou e passou a ficar mais perto do empate do que a Bélgica do segundo gol, principalmente em lances de bola parada. A chance mais clara, porém, foi com Dier saindo livre na cara de Courtois e tocando por cima – Alderweireld salvou em cima da linha, aos 24 minutos. E, quando a Inglaterra estava melhor, a Bélgica matou o jogo no contra-ataque, aos 36, com Eden Hazard fazendo o segundo gol e decretando a vitória e o terceiro lugar para os belgas na Copa do Mundo.

Bélgica 2 x 0 Inglaterra

Local: Estádio de São Petersburgo, em São Petersburgo (RUS)

Árbitro: Alireza Faghani (Fifa-IRN)

Auxiliares: Reza Sokhandan (Fifa-IRN) e Mohammadreza Mansouri (Fifa-IRN)

Bélgica: Courtois; Meunier, Alderweireld, Kompany e Vertonghen; Witsel, Tielemans (Dembélé)  e Chadli (Vermaelen) ; De Bruyne. Hazard e Lukaku (Mertens) Técnico: Roberto Martinez.

Inglaterra: Pickford; Jones, Stones e Maguire; Trippier, Dier, Delph, Loftus-Cheek (Dele Alli) e Danny Rose (Lingard); Sterling (Rashford)  e Kane. Técnico: Gareth Southgate.

Cartões amarelos: Witsel (BEL); Stones e Maguire (ING)

Cartões vermelhos: Não houve.

Gols: Meunier – Bélgica (03’/1º tempo) e Hazard – Bélgica (36’/2º tempo)

Público: 64.406 presentes