Bélgica vira para cima do Japão com gol no último minuto e enfrenta o Brasil

Dos confrontos das oitavas de final da Copa da Rússia, o Bélgica e Japão realizado na tarde desta segunda-feira (02), em Rostov, talvez fosse o menos badalado tamanha a diferença técnica entre as duas equipes. Numa prévia do que poderia acontecer nestes oito jogos a Live Esporte chegou a dizer que os belgas eram franco favoritos e que não teriam dificuldade diante dos japoneses. Porém, futebol é um esporte totalmente imprevisível. Com um atuação segura na primeira etapa e um início de segundo tempo surpreendente, os asiáticos abriram 2 a 0 contra os europeus que sofreram para encontrar o eixo novamente e somente com gol salvador de Chadli, no último lance do jogo, conseguiram a virar para 3 a 2 e carimbar a vaga às quartas de final do Mundial, em duelo emocionante.

Com o triunfo, a Bélgica agora se prepara para na próxima sexta-feira (06), às 15h, na Arena Kazan, em Kazan, encarar o Brasil, que com ótima atuação de Neymar e William, mais cedo, venceu o México por 2 a 0 e despachou a equipe do técnico Juan Carlos Osório.

Veja como foiCom grande atuação, Brasil passa pelo México e vai às quartas de final da Copa; adversário será a Bélgica

O início de jogo foi todo da Bélgica. Mesmo que com dificuldade já que os japoneses ora marcavam alto, ora marcavam baixo, o time europeu teve mais posse de bola e buscou a iniciativa da partida contra um Japão que se fechava completamente, seja com a sua linha de defesa alta ou baixa, e apostava tudo em rápidos contra-ataques que pudessem surpreender os comandados de Roberto Martínez.

Apesar da pressão exercida sobre o adversário, foram 10 finalizações, os belgas não conseguiram um situação clara de gol, já que poucas bolas chegaram limpas ao artilheiro do time, Romelu Lukaku. Com a pouca qualidade técnica dos seus homens de ataque, o Japão não conseguiu implementar bem sua estratégia de jogo. Porém, aos 45 minutos, um susto de Courtois deixou o estádio todo em silêncio por alguns segundos. Inui recebeu passe na ponta-esquerda, puxou para o meio e chutou para o gol. A bola saiu fraca e Osako deu um leve desvio no meio do caminho. O goleiro belga pareceu que ficaria tranquilo com a bola, mas ela escapou de suas mãos e ele quase engoliu um frangaço, que seria, sem dúvidas, o maior desta Copa.

A segunda etapa da partida começou e com seis minutos o time asiático já vencia por 2 a 0, deixando toda torcida da Bélgica presente no estádio, perplexa. Aos três minutos, Haraguchi recebeu lançamento longo Vertonghen falhou, e o apareceu livre na área para chutar cruzado, sem chances de defesa para Courtois. No minuto seguinte, Hazard deu a resposta. Após cruzamento de Mertens para o meio da área, o camisa 10 chutou chutou de primeira e a bola explodiu na trave esquerda de Kawashima.

Porém, aos seis o Japão fez o segundo. Kompany afastou bola lançada par área e ela sobra para Kagawa. O camisa 10 gingou em cima do marcador e rolou para Inui, que encheu o pé, da entrada da área, e marcou um golaço: 2 a 0 para os asiáticos e uma Bélgica apática e sem saber o que fazer em campo, até que brilhou a estrela do seu treinador. Martinéz sacou Carracos e Mertens e lançou para o jogo, Chadli e Felaini.

Depois de algum tempo desnorteada a talentosa geração belga voltou para o jogo. Aos 23, escanteio cobrado na área, Kawashima afastou de soco e a defesa mandou para o alto. Quase na linha de fundo, Vertonghen pegou a sobra de cabeça e mandou para o gol. A bola encobriu o goleiro e entrou, totalmente sem querer: 2 a 1 em Rostov. Cinco minutos depois, o empate. Hazard fez bonita jogada, cruzou a bola na área. Fellaini subiu mais alto que a zaga e manda para o gol, sem chances para o goleiro japonês.

A partir daí o jogo ficou perigoso e as duas equipes pouco criaram. Pareciam estar satisfeitas com a prorrogação que estava por vir. Aos 47 o Japão fez sua última tentativa. Honda bateu falta do meio da rua e Courtois espalmou para escanteio. No minuto seguinte, a Bélgica puxou o contra-ataque depois do escanteio do Japão. De Bruyne saiu na velocidade e abriu na direita com Meunier, que cruzou para a área. Lukaku fez o corta-luz e deixou Chadli na medida só para empurrar para o gol: 3 a 2 Bélgica e fim de partida em Rostov. Os europeus garantem vaga para encarar o Brasil na próxima fase.

Bélgica 3×2 Japão

Local: Arena Rostov, Rostov (RUS)

Árbitro: Malang Dhiedhiou (SEN)

Auxiliares: Djibril Camara e El Hadji Samba (SEN)

Bélgica: Courtois; Alderweireld, Kompany e Vertonghen; Meunier, Witsel, De Bruyne, Carrasco (Chadli); Mertens (Fellaini), Hazard e Lukaku. Técnico: Roberto Martínez

Japão: Kawashima, Sakai, Yoshida, Shoji e Nagatomo; Haraguchi, Hasebe, Shibasaki, Kagawa, Inui; Osako. Técnico: Akira Nishino

Cartões amarelos: Shibasaki (Japão)

Cartões vermelhos: Não houve

Gols: Haraguchi (2’/2ºT) (0-1), Inui (6’/2ºT) (0-2)Vertonghen (24’/2ºT) (1-2) e Fellaini (28’/2º) (2-2)

Público: 41.466