Série C: Boa campanha do Tombense seduz clubes do Rio

Até bem pouco tempo, a proximidade com o Rio fazia com que Juiz de Fora fosse a mais carioca das cidades mineiras. Mas, nesta temporada, pelo menos no futebol, esse foco se deslocou para uma pequena cidade, com pouco menos de dez mil habitantes, que também fica na Zona da Mata: Tombos, sede do Tombense Futebol Clube.

O Gavião Carcará, como é conhecido do interior de Minas Gerais, acabou eliminado nas quartas de final da Série C do Campeonato Brasileiro, após perder para o CSA-AL. Do elenco que disputou a competição e chegou pela primeira vez ao mata-mata saíram vários reforços para clubes de menor investimento que disputarão o Campeonato Carioca de 2018, que tem a sua primeira fase já no final deste mês de dezembro.

O Nova Iguaçu foi um dos primeiros a anunciar atletas que estavam em Tombos para fazer parte do seu elenco no próximo ano. Entre eles, Dieguinho, meia revelado no clube, que está retornando de empréstimo, e o atacante Jonathan, que teve seu contrato encerrado com o clube mineiro, e será mais uma das opções ofensivas do técnico Edson Souza.

O Macaé viveu situação um pouco diferente. O Alvianil Praiano, a exemplo do que aconteceu com o Tombense, disputou a terceira divisão do Campeonato Brasileiro. E, em um trabalho de análise realizado pela comissão técnica da equipe fluminense, quatro jogadores do time mineiro foram aproveitados para o Cariocão 2018. O retorno do atacante Pipico, que teve sua volta confirmada para mais uma passagem no clube, o jovem atacante Neto e os laterais Marcelo e Matheus.

O atual técnico do Macaé, Josué Teixeira, já estava no comando do clube no jogo contra o Tombense, pela primeira fase da competição nacional. O jogo terminou empatado em 0 a 0, mas o comandante do Alvianil Praiano pôde observar bem as peças da equipe mineira.

– É um trabalho de observação que é feito durante as competições. Até antes da atuação desses atletas pelo Tombense, já havia o nosso interesse. O lateral Marcelo é um jogador que conheço desde o Anapolina, o Matheus é oriundo da base do Internacional. O Pipico é ídolo aqui do clube, tenho certeza que vai vir para somar, além do Neto, que é um jogador de área, e que está vindo por empréstimo – revela Josué.

Outro jogador a deixar o Tombense para voltar ao Rio é o lateral Dyeison. Formado nas categorias de base do Vasco da Gama, o jovem deixa a cidade de Tombos rumo ao sul do estado, onde se apresenta ao Resende, que também disputará a primeira fase. Com tantas contratações, a distância de cinco quilômetros entre Tombos e a divisa com o Rio de Janeiro parece cada vez menor.