Boavista abre 2 a 0, vê o Bangu empatar mas avança à final

Fellype Gabriel marcou os dois gols do Boavista no empate com o Bangu, que classificou o Verdão de Saquarema para final da Taça Guanabara | Divulgação (Globoesporte.com)

O torcedor que compareceu ao Estádio Nilton Santos na tarde desta quinta-feira (08), acompanhou uma partida de tirar o fôlego entre Boavista e Bangu, pela semifinal da Taça Guanabara, que terminou com o empate em 2 a 2. O Verdão de Bacaxá, que tinha a vantagem do empate, chegou a abrir 2 a 0 na primeira etapa com dois gols de Fellype Gabriel. Mas, quando tudo já parecia decidido, o Alvirrubro voltou com tudo para a etapa final, chegou à igualdade com gols de Nilson e Almir e só não conseguiu a virada graças ao travessão e às ótimas defesas do goleiro Rafael.

O Boavista realizou um primeiro tempo impecável. Mesmo com a vantagem do empate, o Verdão de Saquarema se lançou ao ataque logo nos primeiros lances da partida e, por pouco, não abriu o placar com Geladeira e, na sequência, com Maranhão. Mas, depois de muito insistir, Lucas fez linda jogada na esquerda e deu um belo passe para Fellype Gabriel abrir o placar no Nilton Santos: 1 a 0. Aos 40 minutos, o mesmo Fellype Gabriel cobrou escanteio na área e Guilherme cortou a bola com o braço: pênalti. O meia mesmo cobrou e ampliou a vantagem dos mandantes.

Apesar do 2 a 0 no placar, o Boavista voltou com tudo para o segundo tempo e teve até certo controle da partida, mas, aos poucos, o Bangu tomou as rédeas da partida. Aos 13 minutos, Nilson diminuiu de cabeça após grande jogada de Anderson Lessa e, aos 27, Almir, também de cabeça, deixou tudo igual no placar do duelo: 2 a 2. Depois do empate, o técnico do Boavista, Eduardo Allax, recuou a equipe e o Alvirrubro tomou conta do confronto, mas parou no travessão e em duas defesas milagrosas de Rafael, a última delas aos 48 minutos.

Com o resultado, o Boavista, agora, aguarda o vencedor do confronto entre Flamengo e Botafogo, que acontece neste sábado (10), às 16h30, no Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda. A tendência é que a final seja realizada no próximo final de semana. O Bangu, por outro lado, ganha “férias” e só volta a jogar na Taça Rio, que tem início marcado para o fim do mês.

Boavista 2×2 Bangu

Estádio Nilton Santos (Rio de Janeiro)

Árbitro: Pathrice Wallace Correa Maia

Assistentes: Jackson Lourenço Massara dos Santos e Carlos Henrique Alves de Lima Filho

Boavista: Rafael; Thiaguinho, Gustavo, Kadu Fernandes e Júlio César; Douglas Pedroso e Willian Maranhão; Cláudio Maradona, Fellype Gabriel (Vitor Faíska) e Lucas (Thiaguinho Silva); Leandrão (Caio Cezar). Técnico: Eduardo Àllax.

Bangu: Célio Gabriel; Valdir, Oliveira, Anderson Penna e Guilherme (Léo Jesus); Magno e Marcos Júnior; Almir, Everton Sena (Eberson) e Rodney (Anderson Lessa); Nilson. Técnico: Alfredo Sampaio.

Cartões amarelos: Douglas Pedroso e Cláudio Maradona (Boavista); Oliveira, Magno e Valdir (Bangu)

Cartões vermelhos: Não houve

Gols: Fellype Gabriel – Boavista (34/1º tempo); Fellype Gabriel – Boavista (40/1º tempo), Nilson – Bangu (13/2º tempo); Almir – Bangu (25/2º tempo)

Público: 2420 presentes e 2145 pagantes

Renda: R$ 24510,00