Botafogo abre returno perdendo para Palmeiras e fica a três pontos da Z-4

Moisés (E) foi expulso e Botafogo acabou derrotado pelo Palmeiras por 2 a 0 (Foto: Cesar Grecco/SEP)

Se com os titulares já não andava fácil, imagine com cinco desfalques em relação aos últimos jogos. Mais: com um jogador a menos a partir dos 27 da segunda etapa. Para piorar, contra um elenco repleto de jogadores de qualidade, uma defesa que não sofria gols havia sete jogos e na casa do adversário. Diante de todas essas adversidades, o Botafogo fez uma partida valente contra o Palmeiras, mas começa o segundo turno do Brasileirão como terminou o primeiro: perdendo. Lucas Lima entrou no intervalo e se aproveitou da superioridade numérica do Verdão e do cochilo do goleiro Saulo – que chegou a defender um pênalti – para fazer os gols do triunfo palmeirense por 2 a 0, nesta quarta (22), no Allianz Parque.

Com os três pontos, o Alviverde chega aos 36 na tabela e invade o G-4. Já o Alvinegro, cai para 12ª colocação no Campeonato. Posto que parece distante, mas no qual, com 22 pontos, está apenas três à frente da zona de rebaixamento. E é bom abrir o olho, já que, de todas as equipes abaixo do Glorioso na tábua de classificação, apenas Sport e Paraná já completaram 20 jogos na competição.

DESFALCADO, BOTAFOGO SOFRE, MAS SEGURA 0 A 0 NO PRIMEIRO TEMPO

Jefferson e Gatito; Carli, Lindoso, Renatinho, Marcus Vinicius, João Paulo, Léo Valencia e Kieza. Essa foi a escalação de desfalques com que o técnico Zé Ricardo teve de lidar para colocar o Glorioso em campo na noite desta quarta (22). Para atuar contra o forte elenco palmeirense fora de casa, o jeito foi colocar três volantes entre os 11 titulares. E até que, nos primeiros 45 minutos, Jean, Matheus Fernandes e Gustavo Bochecha deram conta de segurar o ímpeto do Verdão. Só não conseguiram criar nada ofensivamente.

Enquanto o Palmeiras atacava e forçava o jovem goleiro Saulo a fazer boas defesas, como no chute de Willian, desviado por Rabello, logo aos oito minutos, o Botafogo não lograva uma só jogada de contra-ataque. Assim, a primeira etapa transcorreu com os donos da casa rondando, a todo tempo, a meta alvinegra. Meta que quase foi vazada, justamente, por quem deveria protegê-la. Em cobrança de escanteio, Saulo saiu de soco, mas a bola foi para trás. Para sorte do arqueiro, ela tocou o travessão e voltou diretamente para seus braços. Ufa! Mas o trabalho não pararia por ali. Aos 25, Borja arriscou de longe e Saulo se esticou para espalmar por sobre o gol. Cinco minutos depois, Mayke cruzou por baixo e Borja dividiu com Igor Rabello. Na sobra, Moisés colocou a pelota a centímetros da trave esquerda do Bota.

E até quando o lance parecia ser favorável aos cariocas, o Alviverde era quem levava perigo. Como na falta que Marcinho cobrou para a área rival. Weverton saiu do gol, agarrou a bola e, rapidamente, acionou Dudu em velocidade. O baixinho conduziu até a entrada da área alvinegra e arrematou com perigo. O Palmeiras ainda teria uma última chance na metade inicial de partida em escanteio que Borja recebeu livre no segundo pau, mas errou o cabeceio. Ao apito de Anderson Daronco, dando fim ao primeiro tempo, a produção ofensiva do Botafogo se resumia a um chute de muito longe de Marcinho que Weverton defendeu sem problemas, apenas não conseguindo encaixar.

ALVINEGRO ASSUSTA NO INÍCIO DA SEGUNDA ETAPA

O início de segundo tempo, porém, prometia outra história. Felipão mexeu colocando Lucas Lima no lugar de Bruno Henrique. Só que nos dois primeiros lances, foi o Glorioso quem quase abriu o marcador. Primeiro, Matheus Fernandes penetrou na grande área para receber cruzamento, mas cabeceou fraco. Logo em seguida, Bochecha deu passe forte que “furou” o bloqueio de Mayke e achou Luiz Fernando. Jogando com a 10, o meia-atacante chapou de pé direito e forçou Weverton a sujar o uniforme. Duas boas oportunidades que não foram tão claras quanto à desperdiçada por Borja, aos oito. Após cobrança de falta lateral, Brenner relou de cabeça e o colombiano apareceu dentro da pequena área, com Saulo batido. Entretanto, jogou de zagueiro e desviou de coxa pela linha de fundo.

EXPULSÃO DE MOISÉS MUDA JOGO E LUCAS LIMA APROVEITA

Apesar do susto, era uma segunda etapa mais tranquila para o Bota, que conseguia conter o Palmeiras na intermediária, antes de causar preocupações maiores ao goleiro Saulo, que, em dado momento, teve de ser atendido por uma contusão na virilha. Aos 27 minutos, porém, Moisés levou a mão ao rosto de Dudu em disputa de bola e recebeu o segundo amarelo, deixando o Alvinegro com um jogador a menos e mandando por água abaixo a solidez defensiva da equipe. Cinco minutos depois do cartão vermelho, o Palmeiras chegou e virou o jogo de um lado para o outro até desequilibrar a retaguarda rival. Por fim, Lucas Lima apareceu livre na segunda trave e completou de primeira, em bonito voleio, o cruzamento que veio da esquerda. Saulo não teve chances: 1 a 0 Palmeiras.

Aos 35, após bola alçada, Deyverson emendou mal, Antônio Carlos teve finalização travada e Edu Dracena mandou para o gol. Estirado no chão em frente à meta, Igor Rabello levou o braço à bola como se fosse um dublê de goleiro: pênalti. Dudu cobrou no cantinho direito e aí apareceu o goleiro de verdade. Saulo voou para a bola e a alcançou quase pelo “rabo”, espalmando em direção à linha de fundo e salvando o Botafogo do segundo gol. Mas só por ora. É que, aos 41, Lucas Lima teve falta lateral para cobrar à direita da área carioca. E tudo o que Saulo negou na penalidade momentos antes, cedeu quando o camisa 20 meteu o pé canhoto na bola, com efeito. Mal posicionado, não chegou a tempo de defender o chute do palmeirense. Foi o tiro de misericórdia em um Alvinegro valente, mas desarmado na frente pela falta de opções e desmantelado atrás após a expulsão de seu lateral esquerdo.

A vitória eleva o Palmeiras de Felipão à impressionante marca de oito jogos sem sofrer gol. Estatística que pode ser ampliada no próximo domingo, contra o Inter, no Beira-Rio. Do lado contrário da balança, o Botafogo atinge seis partidas sem vencer no Brasileirão e, para reencontrar o caminho dos triunfos e se manter fora da zona de rebaixamento, precisa derrotar o Sport, em casa, no próximo sábado, às 21 horas.

Palmeiras 2 x 0 Botafogo

Campeonato Brasileiro, Série A – 20ª rodada

Local: Allianz Parque

Árbitro: Anderson Daronco (FIFA/RS).

Auxiliares: Rafael da Silva Alves (RS) e Michael Stanislau (RS).

Palmeiras: Weverton, Mayke, Antônio Carlos, Edu Dracena e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Moisés e Bruno Henrique (Lucas Lima); Willian, Borja (Deyverson) e Dudu. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

Botafogo: Saulo, Marcinho, Yago, Igor Rabello e Moisés; Jean, Matheus Fernandes e Gustavo Bochecha (Gilson); Rodrigo Pimpão, Brenner e Luiz Fernando. Técnico: Zé Ricardo.

Gols: Lucas Lima (PAL – 32’/2T e 41’/2T).

Cartões Amarelos: Edu Dracena (PAL); Moisés, Gustavo Bochecha, Brenner, Igor Rabello (BOT).

Cartões Vermelhos: Moisés (BOT)

Público: 24.888 pagantes.