Botafogo bate a Chape fora de casa e respira no Campeonato Brasileiro

Vitória contra a Chapecoense praticamente enterrou o risco de rebaixamento do Botafogo | Sirli Freitas (ACF)

Foram 90 minutos de pouca qualidade em Chapecó. Tempo que se divide entre alívio e preocupação. A vitória do Botafogo sobre a Chapecoense por 1 a 0, na tarde desta quinta-feira (15), na Arena Condá, traçou rumos diferentes para os dois adversários na reta final do Campeonato Brasileiro. Se o clube carioca praticamente pôs fim à ameaça do rebaixamento graças ao gol de Luiz Fernando, o catarinense, ainda no Z-4, deixou claro para sua torcida que as quatro últimas rodadas serão de sofrimento.

A vitória do Botafogo ficou marcada por um jogo de baixo nível técnico na Arena Condá. O clube carioca foi melhor durante os 90 minutos. Diante de um adversário que praticamente não incomodou Gatito, o Bota controlou, mas teve dificuldades para criar chances claras. A melhor delas, no primeiro tempo, resultou em gol anulado de Luiz Fernando.

O panorama seguiu o mesmo no segundo tempo. Chape inoperante, Botafogo com a bola e poucas chances. Até que em uma jogada pela direita, Valencia recebeu na entrada da área e deixou Luiz Fernando na cara do gol com um leve toque na bola. A finalização rasteira não deu chances para Jandrei. A Chapecoense abusou das bolas levantadas na área que eram constantemente afastadas por Carli e Igor Rabello. Não chegou nem perto de empatar. A única chance dos donos da casa saiu em um chute de longe de Elicarlos. Muito pouco para quem jogava em seus domínios e precisava da vitória.

Agora, o Botafogo volta a campo no próximo domingo para enfrentar o Internacional, no Estádio Nilton Santos, às 17h, em duelo da 35ª rodada da competição.

Chapecoense 0x1 Botafogo

Arena Condá (Chapecó – SC)

Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira (FIFA/SP)

Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho (FIFA/SP) e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (SP)

Chapecoense (SC): Jandrei; Eduardo, Douglas, Fabrício Bruno, Bruno Pacheco (Alan Ruchel); Amaral, Elicarlos, Canteros (Diego Torres), Doffo (Bruno Silva); Wellington Paulista e Leandro Pereira. Técnico: Claudinei Oliveira.

Botafogo: Gatito Fernández; Marcinho, Igor Rabello, Joel Carli, Moisés; Dudu Cearense (Marcelo Benevenuto), Matheus Fernandes, Leo Valencia (Renatinho), Luiz Fernando; Erik (Rodrigo Pimpão) e Brenner. Técnico: Zé Ricardo.

Cartões amarelos: Amaral (Chapecoense); Luiz Fernando e Matheus Fernandes (Botafogo)

Cartões vermelhos: Não houve.

Gol: Luiz Fernando – Botafogo (27’/2º tempo)

Público: 17.261 presentes

Renda: R$ 255.850,00