Brenner garante vitória sobre o Boavista e Bota fica perto da semifinal

Deu para gasto. Mais do que isso: deu para vencer e deixar a classificação para semifinal da Taça Guanabara muito bem encaminhada. A atuação do Botafogo, na tarde deste domingo (28), não chegou a empolgar, mas foi suficiente para bater sem sustos o Boavista por 1 a 0, no Nilton Santos, em duelo da quarta rodada do primeiro turno do Carioca e assumir a liderança do Grupo C. Brenner, de pênalti, marcou seu terceiro gol na competição e garantiu o resultado para o Alvinegro.

A vitória levou o Botafogo aos oito pontos, na primeira colocação do Grupo C da Taça Guanabara. Com isso, o Glorioso precisa somente de um empate com o Madureira, no próximo sábado, às 19h, novamente no Nilton Santos, para avançar às semifinais. Já o Boavista está em segundo, com os mesmos seis pontos da Portuguesa, rival da última rodada, às 19h, no Luso-Brasileiro. Quem vencer estará classificado.

A partida começou equilibrada, com as duas equipes sem forçar muito as ações ofensivas por conta do forte calor. Do lado do Botafogo, Leo Valencia tentava ser participativo no meio-campo, mas eram poucos os espaços na defesa do Boavista. Aos poucos, os visitantes se soltaram e arriscaram de longa distância, nada que assustasse muito Jefferson. A partir do momento que João Paulo entrou na partida, o Glorioso melhorou e passou a levar perigo. Na melhor jogada, o meio-campista acertou a trave, Brenner carimbou o travessão no rebote e Pimpão tentou bicicleta para fora. O placar, no entanto, seguiu em branco até o intervalo.

O Boavista começou o segundo tempo com disposição ofensiva, principalmente com Julio César pela esquerda. Em dois minutos, foram duas bolas alçadas na área, mas o Botafogo soube utilizar bem os espaços para contra-ataque. Aos quatro minutos, Gilson foi lançado na área e derrubado por Kadu Fernandes. Pênalti que Brenner cobrou com categoria e fez 1 a 0. Em vantagem, o Glorioso baixou a marcação para seu campo e apostou em contra-ataques. Os passes errados, porém, minaram oportunidades claras. Defensivamente, a equipe foi bem e impediu qualquer tipo de pressão do Boavista, garantindo os três pontos.

Botafogo 1×0 Boavista

Estádio Nilton Santos (Rio de Janeiro)

Árbitro: João Batista de Arruda

Assistentes: Gabriel Conti Viana e André Roberto Smith Oliveira

Botafogo: Jefferson; Arnaldo, Marcelo, Igor Rabello e Gilson; Matheus Fernandes, João Paulo, Valencia (Renatinho) e Luiz Fernando; Rodrigo Pimpão (Ezequiel) e Brenner (Dudu Cearense). Técnico: Felipe Conceição.

Boavista: Rafael; Thiaguinho, Gustavo (Elivelton), Kadu Fernandes e Julio Cesar; Douglas Pedroso (Vitor Faísca), Willian Maranhão (Marquinho) e Erick Flores; Claudio Maradona, Leandrão e Caio Cezar. Técnico: Eduardo Allax.

Cartões amarelos: Igor Rabello (Botafogo); Erick Flores e Thiaguinho (Boavista)

Cartões vermelhos: Não houve

Gols: Brenner – Botafogo (4/2º tempo)

Público e Renda: Não divulgados