Com gol no fim, Cabofriense bate o Vasco e conquista primeira vitória na Taça GB

Sob o forte calor que fazia em Saquarema, na tarde desta quarta-feira (24), a Cabofriense bateu o Vasco por 2 a 1, em duelo realizado no Estádio Elcyr Resende de Mendonça, na Região dos Lagos e válido pela terceira rodada da Taça Guanabara, primeiro turno do Campeonato Carioca. Com o triunfo, o Tricolor Praiano conquistou sua primeira vitória na fase principal da competição e volta a vencer um dos grandes do Rio de Janeiro depois de quatro anos.

O Vasco começou o primeiro tempo melhor e até acertou a trave com Nenê, mas erros decisivos de passe no ataque e na defesa foram minando o setor de criação da equipe. A Cabofriense, mesmo com a inferioridade técnica, conseguiu assustar o goleiro Gabriel Félix, até que ele falhou e deu a bola de bandeja para Victor Silva abrir o placar, aos 33 minutos. O Cruz-Maltino não conseguiu pressionar para reagir.

As duas equipes procuraram mais o gol depois do intervalo, mas faltou organização. O Vasco, mesmo depois de empatar em gol de pênaltis de Nenê, aos cinco, se expôs demais em diversos momentos, e deixou espaços em seu meio de campo, facilitando contra-ataques da Cabofriense, que não conseguia aproveitar as chances. Apesar dos dois gols, a segunda etapa teve menos qualidade técnica do que a primeira. O golaço de Levi, aos 45, no fim não apagou a má atuação dos dois times.

Com a vitória, a primeira na Taça Guanabara, o Tricolor Praiano chegou a quatro pontos e ultrapassou o Vasco, que tem três. O time de Cabo Frio é o terceiro colocado, à frente do Cruzmaltino, em quarto lugar. Flamengo, com nove, e Bangu, com quatro, estão na zona de classificação para a semifinal.

Na próxima rodada os comandados de Antônio Carlos Roy enfrentam o Volta Redonda na segunda-feira (29), às 19h30 no Raulino de Oliveira e o Vasco tem pela frente o clássico diante do Flamengo, no sábado (27), às 17h, no Maracanã.

Cabofriense 2×1 Vasco

Estádio Elcyr Resende de Mendonça (Saquarema)

Árbitro: Rodrigo Nunes de Sá

Assistentes: Dibert Pedrosa Moisés e João Luiz Coelho de Albuquerque

Cabofriense: George; Paulo Sérgio (Leomir), Victor Silva, Leandro Euzébio e Airton; Levi, Kaká Mendes (Lauro César), Maranhão, Bruno Tubarão (Willian Bersan) e Davi Ceará (Gama); João Carlos (Claudio Pitbull). Técnico: Antonio Carlos Roy.

Vasco: Gabriel Félix; Rafael Galhardo (Rafael França), Luiz Gustavo, Ricardo França e Alan Cardoso (Henrique); Bruno Paulista (Lucas Santos), Andrey, Guilherme Costa (Paulo Vitor) e Nenê; Rildo (Marrony) e Caio Monteiro. Técnico: Zé Ricardo.

Cartões amarelos: Leandro Euzébio, Airton e Davi Ceará (Cabofriense); Ricardo Graça e Bruno Paulista (Vasco)

Cartões vermelhos: Não houve

Gols: Victor Silva – Cabofriense (33/1º tempo); Nenê – Vasco (5/2º tempo); Levi – Cabofriense (45/2º tempo)

Público: 1.650 pagantes e 2.071 presentes

Renda: R$ 45.700,00