Coutinho marca golaço, mas Suíça empata e Brasil começa sem vitória

A seleção brasileira tinha tudo para emplacar sua décima vitória seguida em estreias de Copas do Mundo. Contudo, o gol – polêmico- de Zuber, aos quatro minutos do segundo tempo interrompeu a sequência invicta do Brasil que perdurava há 40 anos. (desde 1978 o Brasil não empatava ou perdia no primeiro jogo). Em Rostov-on-Don, na tarde deste domingo (17), a equipe pentacampeã mundial empatou em 1 a 1 com a Suíça na rodada de abertura do Grupo E. Em belo chute de fora da área, Philippe Coutinho marcou o gol brasileiro no duelo.

Com o resultado que não era o esperado, o time comandado por Tite está na a segunda colocação da chave com o ponto somado, já que a Sérvia que venceu a Costa Rica, por 1 a 0, horas mais cedo, em Samara, lidera o Grupo E com três pontos. Suíços e Costa-riquenhos fecham a classificação.

Os minutos iniciais de partida foram de muito nervosismo por parte da seleção brasileira e a primeira finalização com algum perigo ao gol foi da Suíça, logo aos três minutos. Pelo menos, na etapa inicial, foi a única do time europeu. Depois que Dzemaili recebeu de direita e chutou de primeira, com auxílio da canela, por cima do gol , Alisson trabalhou mais com os pés, na saída de bola, do que com as mãos.

A partir daí o Brasil teve mais posse de bola e passou a tomar conta do jogo. Até os 10 minutos, Paulinho por duas vezes teve a oportunidade de marcar o primeiro gol do Brasil na Copa da Rússia, porém não contou com a sorte que teve Philippe Coutinho, perto dos 20 minutos. O camisa onze da seleção brasileira recebeu passe de Neymar na entrada da área e arriscou chute de perna direita, a bola caprichosamente ainda bateu na trave e morreu no fundo das redes de Sommer, que nada pôde fazer: Brasil 1 a 0. Com o gol marcado, o jogador revelado na base do Vasco da Gama, quebrou um tabu que durava 24 anos. Desde 1994 um camisa onze não marcava na estreia da seleção brasileira em Copas.

A partir dos 30 minutos do primeiro tempo a Suíça passou a ter mais a posse de bola e o Brasil que resolveu administrar o resultado, começou a buscar contra-ataques rápidos numa tentativa de ampliar o placar. No fim dos primeiros 45 minutos, vitória parcial da seleção brasileira.

Firmino entrou no segundo tempo do duelo contra a Suíça, mas não conseguiu mudar o placar que terminou empatado | Getty Images

SEGUNDA ETAPA DE FALHA DA DEFESA BRASILEIRA E NADA DE CONSULTA AO VAR

A segunda etapa do confronto começou e logo um balde de água fria caiu sobre o time de Tite. Aos quatro minutos, Zuber subiu mais alto que toda a defesa do Brasil – em lance que os jogadores brasileiros reclamaram de falta em Miranda- e cabeceou para o gol sem chances para Alisson: 1 a 1 no placar do Estádio de Rostov. Após o gol, os suíços seguiram marcando a seleção brasileira sobre pressão, em busca do gol que lhes dariam a vitória na estreia do Grupo E.

Percebendo que o meio de campo tinha sido tomado pela Suiça, Tite sacou Casemiro – que tinha cartão amarelo- e Paulinho do jogo e lançou Fernandinho e Renato Augusto na partida. Os dois, pouco fizeram e sem dúvida alguma não resultaram na mudança que o técnico brasileiro esperava. Depois dos 30 minutos o Brasil resolveu atacar os adversários com força total atrás do resultado positivo.

Aos 32, um chute de Neymar levou muito perigo, mas Sommer caiu e fez boa intervenção. Perto do fim, Gabriel Jesus deu lugar a Roberto Firmino e pouco tempo depois de ter entrado, aos 36, o atacante do Liverpool chutou forte da ponta esquerda e novamente o goleiro sueco defendeu sem dar rebote. Passados os 42 minutos de partida, o Brasil chegou por mais quatro vezes com Neymar – duas vezes-, Miranda e Firmino, mas a partida acabou mesmo com o empate em 1 a 1.

Agora, o Brasil volta a campo somente na próxima sexta-feira (22), às 09h (de Brasília) quando enfrentará a Costa Rica em duelo da segunda rodada do Grupo E da Copa. No mesmo dia, mas às 15h, em Kaliningrado, Suíça e Sérvia medirão forças.

Brasil 1×1 Suíça

Local: Arena Rostov, Rostov (SUI)

Árbitro: Cesar Ramos (MEX)

Auxiliares: Marvin Torrentera (MEX) e Miguel Hernandez (MEX)

BRASIL: Alisson; Danilo, Thiago Silva, Miranda e Marcelo; Casemiro (Fernandinho) e Paulinho (Renato Augusto); Willian, Philippe Coutinho e Neymar; Gabriel Jesus (Roberto Firmino). Técnico: Tite.

SUÍÇA: Sommer; Lichtsteiner (Lang), Schar, Akanji e Ricardo Rodríguez; Behrami (Zakaria) e Xhaka; Shaqiri, Dzemaili e Zuber; Seferovic (Embolo). Técnico: Vladimir Petkovic.

Cartões amarelos: Casemiro (Brasil), Behrami, Schar e Lichtsteiner (Suíça)

Cartões vermelhos: Não houve

Gols: Philippe Coutinho – Brasil (19’/1º tempo)  e Zuber – Suiça (5’/2º tempo)

Público/renda: Não disponíveis