Grêmio bate o Pachuca e está na final do Mundial de Clubes

Everton fez o gol salvador que colocou o Grêmio na final do Mundial | Lucas Uebel (Divulgação Grêmio)

Com muita emoção do início ao fim. Esse foi o roteiro da vitória do Grêmio por 1 a 0 sobre o Pachuca-MEX, na tarde desta quarta-feira, no Estádio Hazza Bin Zayed, em Al Ain, nos Emirados Árabes Unidos.  O gol solitário e salvador do atacante Everton, no início da prorrogação, colocou o Tricolor na final do Mundial de Clubes da Fifa para enfrentar o vencedor do duelo entre Real Madrid e Al Jazira.

Assim como fez durante toda a campanha do título da Libertadores, o Grêmio procurou propor o jogo desde o início e logo partiu para cima do Pachuca. Dessa forma, o primeiro lance de perigo da partida veio aos cinco minutos, quando Luan cobrou escanteio na cabeça de Barrios, mas o atacante gremista cabeceou mal e mandou à esquerda do goleiro Óscar Pérez. Três minutos depois foi a vez de o adversário mostrar que não seria uma partida fácil para o time brasileiro. Aos oito, Honda recebeu passe na intermediária e com a bola dominada arriscou chute forte, que passou à esquerda da meta defendida por Marcelo Grohe.

Depois disso o jogo passou a ficar truncado e as duas equipes não conseguiam fazer boas tramas ofensivas. Somente aos 16 minutos novo lance de perigo. Edílson cobrou falta de longa distância com muita força e assustou o arqueiro mexicano, que viu a bola sair por cima do travessão. Na sequência, o Pachuca passou a ter mais posse de bola, e não deixava o Grêmio impor sua maior característica: a troca de passes rápidos da defesa ao ataque.

Enquanto a equipe brasileira não encontrava espaços para atacar os mexicanos, o japonês Honda ditava o ritmo do meio de campo e fazia o Pachuca levar perigo ao goleiro Marcelo Grohe. Depois de ficar preso no campo de defesa por alguns minutos o Grêmio voltou a atacar aos 40 minutos, quando Fernandinho cobrou falta pela ponta direita e viu a bola passar por cima da meta defendida por Pérez.

Três minutos depois o Pachuca voltou a assustar. Após falta cobrada para dentro da área, Grohe saiu dando soco na bola e afastou o perigo da defesa gremista. Aos 45, Honda tabelou com Guzman, driblou o adversário e saiu cara a cara com o goleiro brasileiro, mas na hora do chute sofreu ótima intervenção de Cortez no último lance de perigo da primeira etapa.

Segundo tempo de amplo domínio do Grêmio

O segundo tempo começou da forma que terminou o primeiro. O Pachuca tinha mais posse de bola e conseguia envolver o meio de campo da equipe do Grêmio. Logo, não demorou muito para o time mexicano assustar Grohe. Aos 10 minutos, Jailson saiu jogando errado e perdeu a bola para Urretaviscaya, que avançou com ela dominada e chutou colocado, o arqueiro gremista fez a ponte e espalmou para o lado. Percebendo que a postura da equipe não tinha mudado mesmo após conversa no intervalo, Renato Gaúcho resolveu mudar e colocou Jael no lugar de Lucas Bariios.

Depois da alteração o Grêmio conseguiu se encontrar na partida e passou a ter o domínio da partida pela primeira vez. Aos 15, Luan apareceu com a bola dominada na entrada da área e arriscou chute rasteiro, Pérez caiu para fazer a defesa e ainda viu a bola bater na trave antes de sair em escanteio para o time brasileiro. Na sequência, mais um ataque do Tricolor. Após bola levantada para dentro da área, aos 18 minutos, Jael escorou de cabeça e viu a bola sair à direita do arqueiro mexicano.

Com domínio gremista na segunda etapa da semifinal, Renato Gaúcho sentiu que sua equipe era melhor em campo e lançou o time para o ataque. Aos 26 minutos tirou o volante Michel e pôs em campo o rápido e habilidoso atacante, Éverton. Quatro minutos depois da mudança, nova chance para o time brasileiro. Luan sofreu falta na ponta esquerda, Edílson foi para a cobrança, bateu com muito carinho e viu a bola sair tirando tinta da trave direita de Pérez.

Depois de ser dominado por muito tempo o Pachuca levou grande perigo à meta de Marcelo Grohe aos 34. Urretaviscaya cruzou da direita, e Guzman cabeceou no cantinho, a bola saiu pela linha de fundo triscando a trave esquerda do gol do arqueiro brasileiro. Já no fim, Aos 45 Sanchez recebeu passe na intermediária, limpou a jogada para o meio e batu colocado, mas para fora. Depois de noventa minutos de bola rolando e nenhum gol no tempo normal, a vaga na final do Campeonato Mundial de Clubes foi ser decidida na prorrogação.

Vaga na final decidida na prorrogação

Começando a prorrogação como fez em boa parte do segundo tempo, o Grêmio partiu para cima do Pachuca e logo conseguiu abrir o placar da semifinal. Aos cinco minutos, Everton recebeu passe de Cortez após cobrança de lateral, ganhou a disputa de bola com o adversário, deixou o marcador para trás e bateu colocado no ângulo direito, sem nenhuma chance de defesa para Óscar Pérez fazendo 1 a 0 para o Imortal. Após sofrer o gol do adversário o Pachuca tentou ter mais a bola para poder ameaçar o Grêmio, mas o cansaço da partida anterior contra o Wydad Casablanca, que também havia passado por prorrogação, já era visível e atrapalhava a equipe mexicana.

No segundo tempo da Prorrogação o Grêmio tinha o relógio ao seu favor e o técnico Renato Gaúcho ainda contava com mais uma substituição por fazer. Tendo mais posse de bola e se aproveitando do cansaço do adversário, o time brasileiro era bem melhor no confronto e ficou mais confortável ainda, por que aos cinco minutos a tarefa passou a ficar mais difícil para equipe mexicana, quando Guzmán foi advertido com cartão vermelho após entrada dura em Léo Moura.

Dois minutos depois, após cobrança de falta do Pachuca, o Grêmio saiu rapidamente para o contra-ataque, Luan avançou sobre a marcação, limpou e bate alto, sobre o gol do Pachuca, levando perigo a Óscar Pérez. Faltando três minutos para o fim da semifinal, Renato substituiu Fernandinho pelo zagueiro Rafael Thyere, alteração que buscava dar mais consistência defensiva à equipe brasileira.

Aos 16, já nos acréscimos, Everton roubou a bola na entrada da área e tentou encobrir o goleiro mexicano, que pegou firme, no último lance da partida. Ao fim, vitória do time brasileiro, classificado para enfrentar na final do Mundial de Clubes, o vencedor do duelo entre Real Madrid e Al Jazira, que acontece amanhã, às 15h, no Estádio Zayed Sports City.

Agora, o Grêmio descansa e volta a campo no próximo sábado (16), às 15h para tentar conquistar o bicampeonato do Mundial de Clubes, em Abu Dhabi.