Fla sofre gol no fim e estreia com empate na Libertadores

Por: Daniel Pereira

A estreia não foi a dos sonhos para o torcedor rubro-negro. Em um jogo truncado no primeiro tempo, e muito movimentado no segundo, Flamengo e River Plate-ARG empataram em 2 a 2, no Estádio Olímpico Nilton Santos. O jogo aconteceu com os portões fechados, fruto da punição sofrida pelos atos de vandalismo da torcida flamenguista, na final da Copa Sul-Americana. Os erros da arbitragem, um pênalti não marcado para o Flamengo e um gol irregular do River, influenciaram negativamente na partida.

O jogo começou com o River surpreendendo. O time argentino que vem mal no campeonato local – 21° colocado com uma vitória nos últimos cinco jogos – não se intimidou e imprimiu uma marcação pressão no início. Aos três minutos, Rodrigo Mora cobrou falta e Montiel desviou por cima do gol rubro-negro, criando a primeira chance de perigo para os “ Milionários”. O Fla só foi arriscar ao gol aos dez minutos, quando Paquetá chutou torto da entrada da área.

As duas equipes tiveram dificuldade de criar oportunidades e o jogo ficou truncado. A equipe flamenguista ameaçou aos 25. Henrique Dourado dominou perto da área e girou chutando para a defesa em dois tempos de Armani. O jogo ficou faltoso até que aos 37, um fato inusitado ocorreu: o meia De La Cruz perdeu um dente após tomar uma cotovelada de Jonas. Aos 39, o clima esquentou ainda mais. Réver cabeceou e a bola bateu no braço de Zucullini – que estava levantado – gerando muita reclamação por parte da equipe rubro-negra, mas a arbitragem não assinalou pênalti.

O segundo tempo começou muito mais movimentado com os times com uma postura ofensiva. Aos três minutos, Pratto chutou da meia-lua e a bola passou à direita de Diego Alves. Aos seis, o meia Diego dominou na área e foi derrubado por Ponzio. Pênalti para o Fla. Dourado cobrou rasteiro no canto esquerdo com categoria. Bola de um lado, goleiro do outro! A resposta argentina foi imediata. Aos dez, De La Cruz cobrou falta de longe e Mora desviou de cabeça – em posição irregular – para o fundo da rede: 1 a 1 no placar do Nilton Santos.

O jogo ficou aberto com chances para os dois lados, mas foi o Flamengo que soube transformá-las em gol. Aos 21, Everton recebeu lindo lançamento de Paquetá na área, dominou e chutou cruzado de direita: 2  a 1 para os cariocas. O River fez algumas mudanças deixando seu time mais ofensivo e partiu em busca do empate. Aos 37, Martínez perdeu uma chance incrível. O zagueiro cabeceou livre, após cobrança de escanteio, e Réver salvou, praticamente, em cima da linha. Mas, aos 41, a pressão argentina deu certo. A zaga rubro-negra afastou mal a bola para a entrada da área e Mayada acertou um chute de muita felicidade no canto direito de Diego Alves, que demorou a cair na bola, empatando a partida. A equipe flamenguista se abateu e não teve forças para buscar o terceiro, terminando o jogo empatado.

O Flamengo volta a campo pela Libertadores, somente daqui a duas semanas, na quarta-feira (14), contra o Emelec, no Equador. Já o River, só joga em abril, quando enfrenta no Monumental de Núnes, o Indepediente Santa Fé, da Colômbia.

 

Flamengo 2×2 River Plate

Estádio Olímpico Nilton Santos (Rio de Janeiro)

Árbitro: Michael Espinoza

Assistentes: Jonny Bossio e Coty Carrera

Flamengo: Diego Alves; Pará (Rodinei), Réver, Juan, Renê; Jonas (Rômulo), Lucas Paquetá, Diego, Everton Ribeiro, Everton (Willian Arão); Henrique Dourado. Técnico: Paulo César Carpegiani

River Plate: Franco Armani; Montiel, Maidana, Martínez Quarta, Saracchi; Ponzio, De la Cruz (Quintero), Zuculini (Mayada), Enzo Pérez (Scocco); Rodrigo Mora, Pratto. Técnico: Marcelo Gallardo.

Cartões amarelos: Réver, Diego, Everton e Henrique Dourado (Flamengo); Martínez Quarta, Maidana e Zuculini (River Plate)

Cartões vermelhos: Não houve

Gols: Henrique Dourado – Flamengo (08/2°tempo); Rodrigo Mora – River Plate (10/2° tempo); Everton – Flamengo (21/2° tempo); Mayada – River Plate (41/ 2°tempo)

Renda: Não Houve

Público: Não Houve