Flu empata em casa com Nacional-URU e se complica na Sul-Americana

Fluminense e Nacional-URU foi um jogo com ingredientes de decisão no futebol sul-americano contemporâneo. Bom público, noite chuvosa e o árbitro de vídeo. Contudo, melhor para os uruguaios que, na noite desta quarta-feira (24), no Nilton Santos, buscaram o empate em 1 a 1 com gol aos 43 minutos do segundo tempo e saíram em pequena vantagem no confronto diante do Tricolor das Laranjeiras em duelo válido pelas quartas de final da Copa Sul-Americana. Em lance com intervenção do VAR, Gum marcou o tento da equipe carioca no duelo.

A partida de volta está marcada para a próxima quarta-feira (31), no Estádio Parque Central, em Montevidéu, às 19h30. Como na Sul-Americana o gol fora de casa é critério de desempate, o Nacional avança em caso de empate sem gols. Novo 1 a 1 leva a decisão aos pênaltis e igualdade a partir do 2 a 2 favorece ao Fluminense. Quem vencer se classifica para encarar na semifinal o vencedor do duelo entre Bahia e Atlético-PR.

GUM ABRE O PLACAR APÓS INTERVENÇÃO DO VAR

Com Matheus Alessandro atuando como ala pela direita, Marcelo Oliveira surpreendeu na escalação. A ideia de manter o esquema com um jogador mais ofensivo demorou a surtir efeito. Afinal, o Nacional começou melhor na partida. Bergessio criou a jogada mais perigosa ao lançar Zunino, que tocou na saída de Júlio César: a bola só não entrou pois Ayrton Lucas salvou em cima da linha. Romero, em chute de fora da área, também assustou. Aos poucos, o Tricolor das Laranjeiras equilibrou o duelo, especialmente, pelo lado esquerdo, com Ayrton Lucas e Everaldo. Em jogada de bola parada, aos 18 minutos, Sornoza cobrou falta, Gum subiu livre e cabeceou para o gol. O assistente Ezequiel Brailovsky assinalou impedimento, mas o árbitro Patricio Hernán Loustau foi informado pelo VAR que o lance era legal, gol confirmado e Fluminense 1 a 0 no placar.

GOL DOS URUGUAIOS NO FIM CAI COMO UM BALDE DE ÁGUA FRIA

Marcelo Oliveira mudou no intervalo, sacou Matheus Alessandro e mandou a campo Airton. Desta forma, Jadson virou ala. E, assim, o Flu voltou a ter o controle do meio de campo. O volante deu melhor qualidade de passe, mas faltou efetividade na frente para ampliar o marcador. Luciano chegou a marcar, após lindo lançamento de Everaldo, mas estava em posição irregular. Desta vez, sem consulta ao VAR. O Nacional tentou o empate sempre na bola pelo alto e, foi recompensado aos 43 minutos, com Zunino, que cabeceou entre Richard e Digão após cobrança de escanteio: 1 a 1 e placar final no Nilton Santos.

Agora, no próximo sábado (27), pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Fluminense desafia o Santos – rival direto na briga por uma vaga Libertadores de 2019-, na Vila Belmiro, às 16h30.

FLUMINENSE 1 X 1 NACIONAL-URU

Árbitro: Patricio Loustau (ARG)

Assistentes: Juan Pablo Belatti e Ezequiel Brailovsk (ARG)

Local: Estádio Nilton Santos

Fluminense: Júlio César; Gum (Paulo Ricardo), Digão, Ibañez; Matheus Alessandro (Airton), Richard, Jadson, Sornoza (Daniel), Ayrton Lucas; Everaldo, Luciano T: Marcelo Oliveira

Nacional-URU: Conde; Fucile, García, Rolín, Espino; Oliva, Romero (Barcia), Zunino, De Pena (Aguiar); Castro, Bergessio T: Alexander Medina

Cartões Amarelos: Digão (Fluminense) e Oliva (Nacional)

Cartões vermelhos: Não houve.

Gols:  Gum – Fluminense (18’ 1º tempo) e Zunino – Nacional (43’ 2º tempo)

Público: 19.502 pagantes e 20.415 presentes

Renda:  R$ 455.325,00