Fluminense não sai do zero com o Ceará e segue na fuga do Z4

Com empate diante do Ceará o Fluminense não conseguiu afastar o risco de rebaixamento | lucas Merçon (FFC)

O Fluminense recebeu o Ceará, na noite desta segunda-feira (19), e empatou sem gols. Com o resultado, o Tricolor das Laranjeiras chegou aos 42 pontos, ficando cinco acima da zona de rebaixamento e ligando o sinal de alerta em sua torcida.

JÚLIO CESAR BRILHA E SEGURA O ZERO NA PRIMEIRA ETAPA

Sem vencer há quatro jogos, o Flu até que tentou ir para cima do Ceará logo no início da partida, mas sem sucesso. Aos 18, talvez a melhor jogada tricolor na primeira etapa, Everaldo fez ótima jogada individual pela esquerda, cortou para o meio e chutou com muito perigo, assustando o goleiro cearense. O Ceará respondeu rápido. Aos 21, Juninho cobrou falta com perfeição e obrigou Júlio César a operar um milagre, salvando o Fluminense.

Os visitantes continuaram em cima. Cinco minutos depois, Samuel Xavier, em jogada pela direita, arriscou de fora da área e assustou o goleiro tricolor.

A partir daí, até por conta da forte chuva que castigou a região do Maracanã, a partida ficou amarrada, com muitas paralisações para atendimentos médicos e sem chances para as duas equipes.

SEGUNDO TEMPO SEM EMOÇÕES

Se o primeiro tempo já não havia enchido os olhos dos poucos presentes no Maracanã, a segunda etapa conseguiu ser ainda pior. O Fluminense não conseguiu assustar o adversário e, a todo momento, parecia que se alguém fosse abrir o placar, seria a equipe cearense.

Aos 15 minutos, Juninho aproveitou um rebote na entrada da área e bateu com muito perigo e a bola passou raspando a trave de Júlio César. O Ceará voltou a chegar novamente, aos 26, em jogada de Samuel Xavier com Juninho, mas Júlio César, seguro, defendeu.

Nos 15 minutos finais, um festival de erros que evidenciaram o motivo das duas equipe estarem brigando na parte de baixo da tabela. O Ceará voltou a assustar aos 39, em cobrança de falta de Juninho, que passou tirou tinta da trave tricolor. Mas ficou nisso. O zero não saiu do placar e o Tricolor das Laranjeiras deixou o Maracanã sob protestos de sua torcida.

Fluminense 0 x 0 Ceará

Estádio do Maracanã (Rio de Janeiro – RJ)

Árbitro: Anderson Daronco (RS)

Assistentes: Rafael da Silva Alves (RS) e Cleriston Clay Barreto Rio (SE)
Fluminense: Júlio César; Igor Julião, Gum e Digão e Ayrton Lucas; Airton, Richard e Sornoza (Macula); Cabezas (Matheus Alessandro), Everaldo (Marcos Junior) e Luciano. Técnico: Marcelo Oliveira.

Ceará: Éverson; Samuel Xavier, Tiago Alves, Luiz Otávio e Felipe Jonathan; Richardson, Juninho e Felipe Azevedo; Leandro Carvalho (Eder Luis), Calyson (Ricardinho) e Ricardo Bueno (Arthur). Técnico: Lisca.

Cartões amarelo: Ayrton Lucas, Macula e Airton (Fluminense); Richardson, Samuel Xavier e Felipe Azevedo (Ceará).

Público: 5.945 pagantes

Renda: R$105.015,00