Elenco do Fluminense celebra título conquistado sobre o rival na Gávea | Tarso Dória

Fluminense vence o Flamengo na Gávea e leva o título do Carioca sub-15

Elenco do Fluminense celebra título conquistado sobre o rival na Gávea | Tarso Dória
Elenco do Fluminense celebra título conquistado sobre o rival na Gávea | Tarso Dória

O jogo de ida tinha terminado em empate: 1 a 1 

Fla-Flu é o tipo de clássico que é clássico seja em qualquer esporte ou divisão. Não foi diferente na final do Campeonato Carioca sub-15. Repetindo o feito da Taça Guanabara, o Fluminense, comandado pelo técnico, Leonardo Ramos venceu o Flamengo fora de casa por 2 a 1, na manhã desta quinta-feira, levantou o caneco e pode se considerar o melhor time do Rio na categoria.

Depois de uma atuação trepidante em casa, na primeira partida, o Fluminense demonstrou controle desde o começo do jogo. Com bons contra-ataques e escanteios perigosos, o ataque do tricolor levou perigo frequente à meta do goleiro Bruno.

Com um começo firme, o Flu dominou a partida até a parada técnica, porém, assim como na primeira partida da final, o Fla voltou melhor após o papo com o técnico Ramon Lima. Com boas oportunidades para ambos os times e os artilheiros Reinier e Kaká sumidos, o primeiro tempo terminou empatado.

As duas equipes voltaram para campo para a segunda etapa mais energizadas e com os ânimos um pouco exaltados. Porém, com boa atuação do árbitro, os focos de confusão foram controlados.

Logo aos cinco minutos do segundo tempo, o zagueiro tricolor Felipe abriu o placar para o Fluminense escorando de cabeça após escanteio. No minuto final, outro zagueiro do Fluminense, Davi, ampliou para o time de Laranjeiras.

Depois disso, o Flamengo passou a tentar dominar mais a partida. Só após algumas mudanças, os donos da casa conseguiram fazer o goleiro Marcelo trabalhar mais.

Aos 40 minutos, às portas dos acréscimos, Negueba, que entrara no segundo tempo, deu um chapéu no marcador na entrada da área e acabou derrubado: pênalti. Seguro na cobrança, Reinier bateu no canto direito do goleiro, diminuindo a vantagem do tricolor e se isolando na artilharia do campeonato.

Com quatro minutos de acréscimo, o Flamengo colocou pressão, mas não conseguiu o gol que levaria a decisão para a cobrança de pênaltis.