Formado em administração, Igor Paiva fala sobre a carreira e títulos na faixa-preta

Carioca tem um currículo extenso de títulos na arte suave mundo afora

Formado em administração, Igor Paiva já esta há dez anos nos caminhos do kimono e acredita que todo esse tempo só lhe trouxe bons aprendizados:

– “Uma longa e dura caminhada de 10 anos, alegrias , tristezas, decepções, milhares de voltas por cima, dores, novas amizades, aprendizado eterno. A lição que eu tirei é que sempre continuamos aprendendo. A jornada nunca termina, sempre estaremos tirando novas lições o que muda é a Maturidade e tempo de estrada percorrido que vai lhe fazer olhar com outros olhos para cada situação e tirar cada lição baseado em tudo aquilo que já se viveu e em toda a bagagem que se acumulou ao decorrer dos anos.” – conta

Acostumado a ministrar aulas na Soul Fighters, ao lado do mestre Bruno Tank, Igor falou sobre sua formação e não descarta ampliar a sua carreira acadêmica agora em solo americano:

– “Sou formado em administração! Cinco anos de faculdade que me fizeram enxergar o jiu-jitsu e o mercado dele de forma diferente do professor “normal”. Não acho que tenha me ajudado como atleta em si, mas com certeza me ajudou a entender que o Jiu Jitsu e os serviços nele são muito mais que ensinar finalizações, raspagens e etc. Gerenciar não só minhas aulas mas como auxiliar cada vez mais na gestão da Soul Fighters como time. Eu gostaria de me especializar nos EUA, mas isso será mais para frente. Agora preciso focar em cada vez mais na minha carreira de atleta, que todos sabemos é uma janela pequena; e ajudar o professor Bruno a implementar todos os projetos que temos com a Soul Fighters. Mas gostaria de no futuro me especializar e contribuir para o crescimento do nosso esporte nos EUA.”- explica

Com apenas um ano na faixa preta o praticante da arte suave tem um currículo invejável! Títulos pela IBJJF e outras grandes organizações já o colocaram entre os 40 melhores atletas do mundo, qualificando-o para mundial:

– “Tenho 1 ano como faixa preta, ja consegui alguns títulos importantes( IBJJF Austin Open 2x consecutivas, Naga Worlds etc) venho tendo a oportunidade de sempre estar lutando com os melhores do mundo, já no meu primeiro ano de preta consegui minha pontuação para lutar o mundial e estar entre os 40 melhores do mundo na minha categoria, ainda no primeiro ano de preta conseguir a pontuação e estar no ranking é um grande feito.” – finaliza

Ministrando aulas enquanto se prepara para os campeonatos que disputa, Paiva é um exemplo dos brasileiros da arte suave, que não desiste de buscar e lutar pelo seu lugar ao sol.