França se impõe, vence o Uruguai e se garante nas semifinais da Copa

O primeiro semifinalista da Copa do Mundo é a França. Com gols de Varane e Griezmann, a seleção francesa venceu o Uruguai por 2 a 0 e agora espera o vencedor de Bélgica e Brasil. Com a vitória, os Bleus mantêm uma escrita: são 40 anos sem perder para uma seleção do continente sulamericano.

Sem o seu principal jogador neste mundial, Edinson Cavani, fora por uma lesão na panturrilha, o Uruguai não foi páreo para a forte seleção europeia. Depois de eliminar a Argentina, os franceses passaram por outra seleção sul-americana e podem enfrentar ainda o Brasil, mas agora já entre as quatro melhores do mundo.

FRANÇA PRESSIONA E SAI NA FRENTE COM VARANE

A equipe francesa iniciou a partida mostrando o que queria: o controle das ações. E assim foi. Os europeus tinham a posse da bola enquanto a seleção uruguaia buscava a compactação ofensiva e a saída em velocidade. Tanto que a primeira chance de perigo do jogo foi dos sul-americanos. Suárez serviu Stuani, que chutou cruzado. A bola passou na frente do goleiro Lloris.

Completado um terço da etapa inicial, surgiu a primeira oportunidade real de gol da França. Pavard cruzou da direita, Giroud ajeitou de cabeça e Mbappé, livre, acabou perdendo o tempo da jogada e cabeceou para fora. O aumento do volume francês era nítido. Pelo lado direito, com Pogba, Griezmann e Mbappé, foram as principais investidas da equipe de Deschamps nos primeiros 45 minutos de jogo.

Bem marcado por seu companheiro de equipe, Umtiti, Suárez foi pouco efetivo em campo e não conseguiu evitar a eliminação uruguaia | Getty Images

O Uruguai se defendia, mas já não conseguia sair em velocidade como nos primeiros minutos de partida. O gol europeu parecia questão de tempo. E foi. Aos 40, após falta dura de Betancur próximo a meia lua, Griezmann levantou a bola na área. Ela encontrou a cabeça do zagueiro Varane que antecipou a marcação uruguaia, e testou para o fundo das redes: 1 a 0. Os sul-americanos ainda buscaram uma reação nos minutos finais da primeira etapa, mas a cabeçada de Cáceres parou na grande defesa de Lloris.

MUSLERA FALHA, GRIEZMANN MARCA E GARANTE CLASSIFICAÇÃO

As estratégias mudaram na etapa final. O time celeste passou a marcar mais a frente, buscando a criação de jogadas no abafa, já que faltava criação no setor de meia cancha. A França não se incomodou nem um pouco em recuar no campo, se defender com qualidade e explorar a velocidade de Mbappé e Griezmann nos contra-ataques.

E foi num contragolpe que a França chegou ao segundo gol, mas com uma grande colaboração do arqueiro uruguaio Muslera. Aos 16 minutos, Griezmann aproveitou a liberdade na entrada da área para bater forte, no meio do gol. A bola até que pegou certo efeito, mas o goleiro celeste tentou espalmar a pelota, e acabou mandando para dentro da própria meta.

Mesmo com a falha, que pode ser considerada como grotesca, não dá para colocar nas costas de Muslera toda a culpa pela derrota celeste. Os uruguaios foram valentes, até que tentaram diminuir o marcador, mas não foi o suficiente para evitar a eliminação  nas quartas de final da Copa do Mundo da Rússia.

Uruguai 0 x 2 França

Local: Nijny Novgorod (RUS)

Árbitro: Nestor Pitana (ARG)

Auxiliares: Hernan Maidana (ARG) e Juan Pablo Belatti (ARG)

Uruguai: Muslera; Cáceres, José Giménez, Godín e Laxalt; Vecino, Torreira, Betancur (Cristian Rodríguez) e Nández (Urretaviscaya); Stuani (Maximiliano Goméz) e Suárez. Técnico: Óscar Tabárez

França: Lloris; Pavard; Umtiti, Varane e Lucas Hernández; Kanté, Pogba e Tolisso (N’Zonzi); Griezmann (Fekir), Mbappé (Dembélé) e Giroud. Técnico: Didider Deschamps

Cartões amarelos: Hernández e Mbappé (FRA) – Betancur e C.Rodríguez (URU)

Cartões vermelhos: Não houve.

Gols: Varane (FRA – 40/1T) e Antoine Griezmann (FRA – 16/2T)

Público: 43.319 torcedores