Há 16 anos: Relembre o último confronto entre Brasil e Bélgica em Copas

Rivaldo marcou o primeiro gol da vitória brasileira por 2 a 0 sobre a Bélgica no confronto das oitavas de final da Copa do Mundo 2002 | Divulgação

Quando o árbitro sérvio, Mirolad Mazic autorizar o início do jogo entre Brasil e Bélgica, válido pelas quartas de final da Copa do Mundo da Rússia nesta sexta-feira (06), às 15h, na Arena Kazan, em Kazan, será apenas a quinta vez que estas duas seleções estarão se enfrentando na história do futebol. Em Mundiais vai ser o segundo encontro entre europeus e sulamericanos que há 16 anos duelaram em partida das oitavas de final da competição sediada na Coreia e no Japão.

Antes do último embate que aconteceu em 2002, Brasil e Bélgica já haviam se enfrentado outras três vezes e o retrospecto era favorável para os brasileiros, com duas vitórias e uma derrota. No primeiro confronto em um amistoso em 1963, vitória dos belgas por 5 a 1. Quarentinha foi autor do gol brasileiro na partida. Dois anos depois, em 1965, a revanche. Com gols de Pelé (três vezes), Flávio e Rinaldo a seleção brasileira venceu o os europeus por 5 a 0. Em 1988 mais um encontro e nova vitória do Brasil, dessa vez por 2 a 1, com dois gols de Geovani.

Na Copa do Mundo de 2002, onde a seleção canarinho acabou conquistando o pentacampeonato mundial, após 14 anos o caminho das duas seleções voltou a se cruzar, dessa vez nas oitavas de final da competição.Depois de vencer os três duelos da fase de grupos, contra Turquia (2 a 1); China (4 a 0) e Costa Rica (5 a 2), o Brasil garantiu a primeira colocação do Grupo C do Mundial com nove pontos somados e tinha pela frente a Bélgica que foi a segunda colocada do Grupo H com cinco pontos, após empates com Japão ( 2 a 2) e Tunísia (1 a 1) e vitória contra Rússia (3 a 2) na última rodada.

O JOGO – RIVALDO E RONALDO GARANTEM VAGA

Em 17 de junho de 2002, Brasil e Bélgica se enfrentavam pela quinta vez na história, no Estádio Kobe Wing, em Kobe, no Japão. Com casa cheia e mais de 40 mil pessoas assistindo, a seleção brasileira bateu os belgas por 2 a 0, mas não foi um confronto nada fácil. Depois de sofrer um susto logo aos cinco minutos de partida, quando o árbitro jamaicano Peter Prendergast, anulou de forma polêmica um gol do centroavante Marc Wilmots, o Brasil só se encontrou no jogo na segunda etapa, quando garantiu a vitória.

Aos 22 minutos do segundo tempo, Ronaldinho Gaúcho avançou com a bola dominada pela ponta direita e deu belo passe para Rivaldo. O camisa 10 dominou e de perna esquerda acertou o ângulo do goleiro Geert De Vlieger, em chute forte que ainda desviou no zagueiro adversário. A partir daí o Brasil teve mais espaços em campo, já que a Bélgica precisou sair em busca do empate e, aos 42 minutos, Ronaldo carimbou o passaporte para enfrentar a Ingaterra nas quartas de final do Mundial. Kleberson, que havia acabado de entrar, puxou rápido contra-ataque pela direita, enxergou Ronaldo dentro da área e deu ótimo passe para o camisa 9 da seleção brasileira que com apenas um toque na bola fechou o placar do duelo: Brasil 2 x 0 Bélgica.

Gol de Ronaldo fechou a vitória brasileira sobre a Bélgica no confronto das oitavas de final da Copa do Mundo 2002 | Divulgação

Brasil x Bélgica

Quartas de final – Copa do Mundo da Rússia

06 de julho  de 2018 – às 15h

Arena Kazan, em Kazan

Árbitro: Mirolad Mazic (SER)

Auxiliares: Milovan Ristic e Dali Djurdjevic (SER)

PROVÁVEIS ESCALAÇÕES

Brasil: Alisson; Fagner, Miranda, Thiago Silva e Marcelo; Fernandinho, Paulinho e Philippe Coutinho; Neymar, Willian e Gabriel Jesus. Técnico: Tite.

Bélgica: Courtois; Alderweireld, Kompany e Vertonghen; Meunier, Witsel, De Bruyne, Carrasco; Mertens, Hazard e Lukaku. Técnico: Roberto Martínez.