Leonardo Santos: Caminhos do Hexa – O Brasil que eu quero para o futuro

O Brasil que quero para o futuro será hexacampeão do mundo na Rússia | Divulgação Internet

Certamente você já ouviu falar na campanha “O Brasil que eu quero para o futuro”, do Jornal Nacional, em que pessoas enviam vídeos relatando o que gostariam para ter um país melhor. Pois então, obviamente, não será isso o que vocês verão nesta coluna hoje. O título deste sábado está relacionado ao Brasil que eu quero para o futuro desta Copa do Mundo: O Brasil que jogou o segundo tempo de ontem contra a Costa Rica.

Um Brasil que muito se parece com aquele que terminou as eliminatórias sulamericanas dez pontos a frente do segundo colocado, o Uruguai e com uma campanha que teve apenas uma derrota (ainda sob o comando de Dunga), em 18 jogos. Um Brasil que de totalmente desacreditado passou a franco favorito para disputa do Mundial mais de um ano antes. Um Brasil que joga bonito, que sufoca os adversários e que – acima de tudo- não deixa um só minuto de buscar o resultado que mais lhe interessa: a vitória! E foi assim que a seleção brasileira voltou a campo para enfrentar a Costa Rica nos 45 minutos finais do duelo válido pela segundo rodada do Grupo E.

Depois de um primeiro tempo pacato, com um futebol talvez até pior do que o que foi apresentado contra a Suíça, em um passe de mágica tudo mudou para etapa final. Tite e sua comissão técnica que pareceram nervosos na estreia, mexeram bem no time, fizeram uma ótima leitura do que precisávamos para vencer e nem necessitaram da terceira substituição. Douglas Costa – que talvez nem jogue mais nesta Copa e que diga-se de passagem, fará muita falta- e Roberto Firmino ajustaram o time.

A partir daí, a seleção brasileira bombardeou a defesa costarriquenha como há tempos não se via em um jogo de futebol e os deuses deste esporte incrível, que por muitas vezes são justos, nos deram a vitória com um gol do melhor jogador do Brasil até aqui, Coutinho, logo que o adversário começou com o famoso cai-cai. Vencemos, para mim, convencemos e espero que assim continue. Por que esse é o Brasil que quero para o futuro desta Copa do Mundo!

Ah, lembrem-se do mantra: Sigam apoiando por que chegaremos ao Hexa e deixem meu menino Ney em paz, por favor. Só Faltam cinco!

Abraços e até quinta-feira.