Max brilha, Audax vence Sampaio Corrêa e conquista a Taça Corcovado

Nos pênaltis, o Audax bateu o Sampaio Corrêa e conquistou a Taça Corcovado | Úrsula Nery (FERJ)

Se enganou quem pensou que na tarde deste sábado (15), no estádio Lourivaldão, em Saquarema, aconteceria uma final burocrática entre Sampaio Corrêa e Audax. Por já estarem classificados às semifinais gerais da Série B1 do Campeonato Carioca, os dois times – aparentemente – não tinham muito o que buscar nessa final.

Mas não foi isso que aconteceu. Com uma partida cheio de alternativas, os finalistas da Taça Corcovado empataram no tempo normal por 1 a 1. Gilcimar marcou para o Audax, enquanto Léo Guerreiro, aos 45 da etapa final, marcou o gol da igualdade. Nas penalidades, o Laranja Meritiense, com grande atuação do goleiro Max – que defendeu duas cobranças – venceu por 4 a 3 o Sampaio Corrêa e garantiu pela primeira vez o título da Taça Corcovado.

Audax é cirúrgico e sai na frente na primeira etapa

A grande final começou com a equipe da casa, mesmo que com time misto, buscando o ataque. Os comandados de Luciano Quadros iniciaram a partida com maior posse de bola, porém não conseguiam avançar com qualidade para o último terço do campo. Já os visitantes, apesar de ter menos a pelota, eram mais perigosos com a redonda nos pés, principalmente com as descidas do Pizzi pelo lado direito. Em uma delas, Gilcimar entrou frente a frente com o goleiro Guilherme, mas o arqueiro do Sampaio fez uma grande defesa.

As melhores chances foram da equipe da Baixada Fluminense até a parada técnica. Após o pequeno intervalo de reidratação, os donos da casa cresceram na partida e passaram a mandar no confronto. Justamente no melhor momento do Galinho da Serra no jogo, que saiu o gol: do Audax. Aos 38, em grande jogada de Denilson, o meia serviu Gilcimar. O centroavante Meritiense apareceu mais uma vez diante do goleiro, mas dessa vez o camisa nove não desperdiçou: 1 a 0. Léo Pimenta ainda teve uma grande oportunidade de ampliar, mas acabou jogando para fora.

Sampaio volta melhor, empata no tempo normal, mas Audax leva nas penalidades

Os donos da casa voltaram com outra postura. Já no intervalo o técnico Luciano colocou os titulares Sorriso e Leomir em campo para dar mais movimentação. Funcionou. A equipe passou a ter mais o domínio do meio campo e, por consequência, chegar com mais perigo ao ataque adversário. Mas ainda assim não era o suficiente para levar maiores perigos para o goleiro Max.

Anderson Manga e Sorriso até que tentaram, mas o goleiro do Audax, sempre seguro, não encontrava problemas para efetuar as defesas. Até que aos 44, no apagar das luzes, Léo Guerreiro, que havia entrado no lugar de Fábio Neves, aproveitou boa jogada de Juninho Bolt pela esquerda, e testou para o fundo das redes: empate e penalidades.

Logo na inauguração da disputa, o goleiro Max deu seu cartão de visitas defendendo a cobrança de Sorriso, colocando o Laranja Meritiense na frente. Todos os jogadores do Audax converteram suas cobranças. Ainda deu tempo do iluminado Max defender a cobrança de Léo Guerreiro e decretar o título da equipe de Eduardo Allax da Taça Corcovado, segundo turno do Campeonato Carioca Série B1.

Sampaio Corrêa 1(3) x (4)1 Audax Rio

Estádio Lourival Gomes de Almeida (Saquarema – RJ)

Árbitro: Carlos Eduardo Nunes Braga

Assistentes: Lilian da Silva Fernandes Bruno e Andréa Izaura Maffra Marcelino de Sá

Sampaio Corrêa: Guilherme; Cassio, Pessanha, Anderson Luiz e Dieguinho; Dudu (Leomir), Gama, Fábio Neves (Léo Guerreiro) e Luciano Mandi (Sorriso); Juninho Bolt e Anderson Manga.Técnico: Luciano Quadros.

Audax Rio: Max; Thiaguinho (Iuri Pimentel), Zé Romário, Maurício e Jean; Henrique, Rodrigo Yuri, Pizzi (Wesley Bolinha), Denilson e Léo Pimenta; Gilcimar (Felipe Augusto). Técnico: Eduardo Allax.

Gols: Gilcimar, (AUD – 37’/1°T); Léo Guerreiro, (SCO – 44’/2°T);

Cartões amarelo: Anderson Luiz (SCO); Thiaguinho e Léo Pimenta (AUD)