Maxi López marca no fim e salva o Vasco de derrota em casa para o Inter

Com gol de pênalti já nos acréscimos, Maxi López salvou o Vasco de derrota em casa para o Inter | Rafael Ribeiro (Vasco.com.br)

O que não faltou na noite desta sexta-feira (27), em São Januário, foi polêmica. No empate em 1 a 1 entre Vasco e Internacional, em duelo válido pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro, o protagonismo não foi dos autores dos gols Maxi López e Jonatan Álvez, mas sim de Igor Junio Benevenuto. Em jogo aberto desde os primeiros minutos – e emocionante até o fim -, o árbitro deixou o gramado como alvo de críticas dos visitantes por pênalti marcado em Kelvin já nos acréscimos e duas penalidades não assinaladas ao longo da partida, uma parada cada lado.

Com o resultado, que pode ser considerado negativo para Vasco, o Gigante da Colina chegou aos 35 pontos na competição nacional e, neste momento, ocupa a décima terceira colocação na tabela de classificação do campeonato, a dois pontos da zona de rebaixamento que tem como primeira equipe o Vitória, com 33 pontos.

PRIMEIRO TEMPO DE MAIOR DOMÍNIO POR PARTE DO VASCO

O jogo começou aberto, com as duas equipes buscando o ataque. Mas o Vasco foi quem chegou com mais perigo e fez Marcelo Lomba trabalhar. Após defesa tranquila em chute de Andrey, logo na primeira investida do time da casa, o goleiro foi providencial ao espalmar chute de fora de Willian Maranhão. Aos 11 minutos, Victor Cuesta, ao fazer o movimento para afastar bola da grande área, acertou o rosto de Leandro Castán, os jogadores vascaínos pediram a falta, mas Igor Junio Benevenuto mandou o jogo seguir. Jogando como visitante, o Inter apostou nas saídas rápidas em contra-ataques pelas pontas, mas pouco ameaçou Martín Silva e ainda fez duas faltas perigosas próximas à grande área: uma parou em Lomba, e a outra passou perto em tentativa de Pikachu, mas os 45 minutos iniciais terminaram com o placar inalterado.

PÊNALTI POLÊMICO DEFINE RESULTADO FINAL

O Vasco voltou com a mesma atitude para a segunda etapa e só não abriu o placar por causa de Marcelo Lomba, que fez linda defesa em chute cruzado de Pikachu, livre na área. Mesmo quando o Inter ameaçou se soltar e chegou em finalizações de Patrick e Nico López, o Gigante da Colina assustou em giro de Maxi López e quase contou com a sorte em cruzamento de Thiago Galhardo, que parou na trave. Aos 21 minutos, Jonatan Álvez recebeu na área e foi para o chão após contato de Andrey, perto do lance, o árbitro também mandou o jogo seguir, assim como em lance que o Vasco reclamou na primeira etapa.

Mas, as principais emoções da partida ficaram mesmo reservadas para o fim. Aos 39, Jonatan Álvez aproveitou rebote de Martín Silva e abriu o placar: 1 a 0 para o Internacional. Aos 44 minutos, porém, Kelvin invadiu a área pela direita e foi para o chão após choque com Cuesta. O árbitro Igor Junio Benevenuto demorou, mas ouviu o árbitro adicional de linha de fundo e marcou o pênalti. Maxi López cobrou com categoria, deslocou Lomba e deu números finais ao jogo: 1 a 1 em São Januário. Após o apito final, jogadores e comissão técnica do time gaúcho reclamaram muito com o árbitro a respeito da penalidade marcada, por que segundo eles o árbitro não marcou falta em Nico López no lance anterior.

Agora, o Vasco tem pela frente no próximo sábado (03), em duelo da 32ª rodada do Campeonato Brasileiro o clássico contra o Fluminense às 17h, no Maracanã.

Vasco 1×1 Internacional

Estádio de São Januário (Rio de Janeiro – RJ)

Árbitro: Igor Junior Benevenuto de Oliveira (MG)

Assistentes: Felipe Alan Costa de Oliveira (MG) e Ricardo Junio de Souza (MG)

Vasco: Martin Silva; Luiz Gustavo, Werley, Leandro Castán e Ramon; Willian Maranhão (Raul), Andrey, Fabrício (Thiago Galhardo), Yago Pikachu e Marrony (Kelvin); Máxi López. Técnico: Alberto Valentim.

Internacional: Marcelo Lomba; Fabiano, Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Iago; Rodrigo Dourado, Edenílson, Patrick, Rossi (Jonatan Alvez) e D’Alessandro (Wellington Silva); Nico López. Técnico: Odair Hellmann.

Gol: Jonatan Alvez – Internacional (39’/2º tempo) e Maxi Lopez – Vasco (46’/2º tempo)

Cartões Amarelos: Willian Maranhão, Maxi Lopez (Vasco); D’Alessandro, Rodrigo Moledo. Edenilson, Rodrigo Dourado e Jonatan Alvez (Internacional)

Cartões vermelhos: Edenilson (Internacional)

Público: 8.301 pagantes e 8.648 presentes

Renda:R$ 262.320,00