Oton Jasse: “Comecei a treinar para aprender a me defender”

ūüď∑ OTON JASSE (Foto: Carol Correia)

Com as turbinas aquecidas e pronto para decolar, este √© o momento que vive o lutador Oton Jasse, que vem se destacando no MMA nacional. Sempre mostrando muita ra√ßa e frieza dentro do cage, o lutador da TFT j√° soma 19 lutas (16-3) de MMA profissional na carreira, tendo vencido 14 dos seus 16 triunfos por finaliza√ß√£o, o faixa roxa de Jiu Jitsu √© considerado o rei do tri√Ęngulo de m√£o.

Vindo de vitória por finalização no WOCS 47 sobre Renan Altamiro, o lutador de 23 anos confessa que começou a treinar sem perspectiva de se tornar lutador:

– Comecei no mundo das lutas sem objetivo nenhum de me tornar atleta, meu foco era apenas aprender a me defender. – revela o lutador

Oton começou no mundo das lutas pouco antes de completar 16 anos de idade, seu primeiro contato foi com o boxe por 3 meses. Porém a academia onde treinava fechou e o jovem se transferiu para a academia do Felipe Monstrinho iniciando os treinamentos no Muay Thai, onde com pouco mais de uma semana já estava disputando o seu primeiro campeonato:


РMe transferi para a academia do Felipe Monstrinho em Campo Grande e comecei a treinar Muay Thai. Logo nos primeiros dias de treino fiquei sabendo que haveria um campeonato na semana seguinte, pedi para participar e logo de cara venci por nocaute, até então eu havia feito no máximo 5 ou 6 aulas na nova academia. No mesmo mês entrei em outro campeonato e acabei nocauteando novamente.
– explica Oton Jasse

Para treinar com Felipe Monstrinho, Oton encarava cerca de 5 horas, entre √īnibus e caminhada, na ida e volta da sua casa at√© a academia. Para n√£o gastar com o transporte, ele utilizava o uniforme e cart√£o escolar que lhe garantiam gratuidade. No bolso, a quantia di√°ria que ele possu√≠a, era de 1 real. Que lhe garantia um doce para segurar as pontas at√© chegar em casa e jantar.

Após cerca de um mês treinando Muay Thai, Oton começou a fazer aulas de Jiu-Jitsu e percebendo que sua evolução no Muay Thai estava bem avançada, decidiu dar um tempo nos treinos de Muay Thai e se dedicar quase que exclusivamente a arte suave:

РEu já havia evoluido bastante no Muay Thai e queria entrar no MMA, mas sabia que deveria evoluir no Jiu-Jitsu para lutar em alto nível, dei um tempo no Muay Thai e me dediquei apenas a arte suave, treinava 3 vezes por dia e 6 dias na semana. Graças a isso, evolui minha luta de chão e venci 11 das 12 lutas no MMA amador por finalização. Рdetalha Oton Jasse

A estr√©ia no MMA profissional foi aos 17 anos de idade, quando enfrentou Jose Claudio ‚ÄúParaiba‚ÄĚ no WOCS 17, em 17/12/2011, vencendo por finaliza√ß√£o com cerca de 1 minuto do 1¬į round com um tri√Ęngulo de m√£o.

РQuando recebi o convite para estrear nos profissionais eu estava desanimado, na época era período de provas na escola e já havia um mês que eu não treinava. Tive 2 dias para treinar e bater o peso, graças a Deus deu tudo certo e venci minha luta com 1 minuto e 2 segundos por finalização. Foi uma sensação incrível, com apenas 17 anos eu estava lutando um grande evento que sempre sonhei, sem contar a fama repentina que acabei ganhando onde morava, ninguém levou muita fé até me ver na TV lutando e vencendo no WOCS. Рexalta o atleta de 23 anos.

Após sua estréia como profissional, Oton Jasse começou a treinar na TFT (Tata Fight Team), sob o comando do mestre Tatá e do mestre Phillip Lima, que o fizeram evoluir bastante no Muay Thai e Jiu-Jitsu.

O lutador vem de uma sequ√™ncia invicta de 7 lutas e vivendo a sua melhor fase na carreira, tendo conquistado o Pr√™mio Osvaldo Paquet√° 2016 na categoria ‚ÄúReviravolta do Ano‚ÄĚ e ainda sendo indicado a mais duas categorias: Melhor atleta peso-por-peso e Melhor finaliza√ß√£o de 2016.

РEu não esperava vencer o Prêmio Osvaldo Paquetá, vi que os outros indicados haviam feito campanha para a votação e eu não fiz isso. Fui ao Prêmio sem acreditar nesta possibilidade, levei a minha mãe para assistir e ver de perto a galera mais importante do mundo das lutas. Quando começaram a falar da categoria reviravolta do ano e fui anunciado como vencedor, minhas pernas começaram a tremer, foi inacreditável.- relembra o lutador, ainda emocionado ao comentar o feito.

ūüď∑ Recebendo o pr√™mio (Foto: Pr√™mio Osvaldo Paquet√°)

Confessou Oton Jasse, que cresceu na comunidade Final Feliz em Anchieta, sub√ļrbio do Rio de Janeiro e hoje em dia vive em Pedra de Guaratiba com a esposa Isadora.

Quanto a possível carreira no exterior, o lutador da TFT prefere deixar nas mãos dos seus mestres e manter seu foco apenas nos treinamentos:

РEu sou muito consciente e gosto de manter meus pés no chão, é importante dar um passo de cada vez, como sempre fiz. Se tem alguma proposta para lutar fora do Brasil eu não sei, minha preocupação é focar nos treinamentos, meus mestres fecham as lutas e só me comunicam que fecharam a luta X. Me sinto realizado como lutador, mesmo não tendo lutado o UFC, consegui construir a minha casa, ter meu nome reconhecido aqui no Brasil, o futuro deixo nas mãos de Deus, estarei sempre preparado para qualquer desafio. Рfinaliza o papo com a nossa equipe deixando claro que estar apto para qualquer desafio.

Ainda sem um pr√≥ximo desafio no radar, Oton Jasse √© forte candidato para concorrer novamente ao Pr√™mio Osvaldo Paquet√° (√ďscar do MMA nacional) na categoria finaliza√ß√£o do ano, ap√≥s vit√≥ria no WOCS 47. O lutador mant√©m a incr√≠vel marca 87% de vit√≥rias por finaliza√ß√£o em sua carreira profissional de MMA.

RAIO-X

Nome: Oton Jasse

Apelido: The Anaconda King

Altura: 1,86m

Peso: 70kg

Academia: TFT

Gradua√ß√Ķes: Ponta azul escuro no Muay Thai e Faixa Roxa de Jiu Jitsu.

Cidade: Rio de Janeiro, RJ.

Cartel: 16-3

Vit√≥rias: 14 finaliza√ß√Ķes, 1 nocaute e 1 por decis√£o.

Derrotas: 2 finaliza√ß√Ķes e 1 por decis√£o.

Prêmios na carreira:

8 vezes campe√£o do WOCS
Campe√£o do GP do X fight
Campeão do Prêmio Osvaldo Paquetá como melhor reviravolta do ano de 2016.
Indicado ao Prêmio Osvaldo Paquetá na categoria de melhor finalização do ano e melhor atleta peso por peso de 2016.
Eleito o melhor peso leve pelo site Nocaute na Rede, 2016