Oton Jasse escalado para enfrentar Khusein Khaliev, no WFCA 53

Um dos lutadores mais promissores da TFT terá sua primeira luta internacional na carreira, escalado para enfrentar o russo Khusein Khaliev, no WFCA 53, no próximo dia 4 de outubro. O evento acontecerá na Chechênia, uma das repúblicas da federação da Rússia.

Conhecido por ser letal com seu triângulo de mão, o lutador de 24 anos, terá sua missão mais difícil pela frente. Com luta marcado no Brasil para o dia 20 de outubro no JF Fight, o atleta já vinha treinando forte e se aprimorando para buscar a vitória. O adversário tem um cartel de respeito, Khaliev, conhecido como capitão, tem 18 vitórias e apenas uma derrota. Sua única derrota aconteceu em 2012, para Yasubey Enomoto, por decisão dividida.

Sempre disposto a encarar desafios, Oton recebeu o convite na última sexta-feira(21), aceitou de imediato quando soube que seria a oportunidade de fazer sua estreia internacional.

“Na sexta-feira passada recebi uma ligação do meu mestre, Phillip(Lima), me perguntando qual peso eu estava e se eu conseguiria bater 70kg. Quando meu mestre disse que seria na Rússia eu aceitei na hora. No outro dia de manhã ele me ligou e disse que havia fechado a luta, na mesma hora comecei meu processo de cortar peso. Inclusive já era para eu ter lutado com o Khaliev antes, porém acabou não acontecendo.” – conta

Oton será o quarto brasileiro a enfrentar Khaliev, e tem a missão de colocar a segunda derrota no cartel do russo, a primeira com o selo brasileiro.

“Eu conheço o jogo do Khaliev, sei que é um adversário duro e que gosta da luta agarrada. Ele usa a trocação para se aproximar e depois colocar para baixo. Geralmente ele passa o carro no adversário, o que não acontecerá desta vez.” – explica

O desafio é grande, mas Oton é considerado um dos lutadores mais perigosos do país em sua categoria, e vê como o maior adversário a balança. O lutador da TFT é um finalizador nato, e pode encontrar no jogo do russo uma brecha para aplicar sua arte suave, dos seus 17 triunfos 15 foram por finalização.

“Pra essa luta a minha única dificuldade mesmo é o peso, pois eu vinha cortando gradativamente para a luta que farei no JF Fight. Aceitei o desafio e vou pra cima, quando recebi o convite estava na casa dos 84kg, estou fazendo o trabalho aeróbico e alimentar para bater o peso até  dia combinado.” – revela

Um desafio internacional era o que faltava na carreira de Oton Jasse, ultimamente existia uma grande dificuldade de encontrar um atleta com cartel equivalente para enfrenta-lo no cenário nacional. Com o nome sendo ventilado para eventos como UFC e Bellator, o atleta não esconde a frustração por não ter tido ainda uma oportunidade a altura de seu momento como lutador e destaca o seu desejo de buscar desafios maiores.

“Eu estou sempre pronto, nunca corri de luta. Pode ser com quem for, aonde for, eu encaro. Nasci para lutar. Antes eu me sentia frustrado por não participar de grandes eventos, mesmo sabendo que já havia me credenciado para desafios maiores. Agora é ir para a Rússia, vencer, e depois aguardar uma chance no UFC. Estou pronto.” – finaliza