Paulinho marca no fim e Vasco bate o Botafogo no Nilton Santos

Ataque do Vasco com Rios, Riascos e Paulinho funcionou bem no clássico | Paulo Fernandes (CRVG)

O Vasco derrotou o Botafogo por 3 a 2 numa partida marcada por muitos gols, emoções e lances ríspidos na tarde deste domingo (18), no Estádio Nilton Santos, pela última rodada da Taça Rio. Com a vitória, o Cruzmaltino se classificou em primeiro lugar no Grupo B. O Glorioso também se qualificou, só que em segundo lugar no Grupo C. Com o resultado, os times se enfrentam nas semifinais da Taça Rio, quarta-feira, às 21h45. Com vantagem do empate para o time de São Januário.

O jogo começou muito pegado. Logo aos dois minutos, Rildo entrou de sola na canela de João Paulo do Botafogo, que foi substituído com suspeita de fratura. O lance gerou grande confusão. Os jogadores do Glorioso pressionaram a arbitragem para que Rildo fosse expulso, só que o atacante recebeu o cartão amarelo. Aos dez, o fogão criou a primeira chance de perigo. Em confusão na área, Marcos Vinícius chutou e a bola desviou em seu próprio companheiro de time, Brenner, indo em direção à linha de fundo.

O Vascão respondeu aos 14, em bola levantada na área, Riascos desviou de cabeça para fora. Dois minutos depois,  Rildo esteve envolvido em outro lance duro, só que dessa vez levou a pior. O atacante dividiu com Marcinho e caiu sobre o ombro, que saiu do lugar. O jogo se manteve truncado até que Riascos marcou um golaço de letra, aos 37, após cruzamento de Rios. O Cruzmaltino ainda teve tempo de ampliar o placar. Aos 46, Henrique tocou para Rios que dominou e chutou forte no alto de esquerda: 2 a 0 Vasco, e um gol e uma assistência para o atacante argentino.

O Botafogo voltou para o segundo tempo em busca do empate. Aos 3 minutos, Welligton fez pênalti em Marcos Vinicius. Rodrigo Lindoso bateu no canto direito superior e diminuiu o placar para o Glorioso: 2 a 1. O jogo ficou aberto. O Bota saiu para buscar o empate, enquanto o Vasco explorava o contra-ataque pela esquerda com Paulinho.

Aos 22, a pressão do time de General Severiano deu certo. Marcinho cruzou, Brenner subiu mais que Paulão e cabeceou firme. Martín ainda tocou na bola que foi parar no fundo da rede do arqueiro cruzmaltino: 2 a 2. Paulinho continuava sendo a melhor opção ofensiva do Gigante da Colina. Aos 31, o atacante fez boa jogada na esquerda e bateu para a defesa de Gatito, a bola continuou viva dentro da área até que Rios chutou em seu próprio colega de time, Evander.

Paulinho, que substituiu Rildo lesionado, foi o destaque do Gigante da Colina com bons lances e um gol decisivo | Paulo Fernandes (CRVG)

Quando o jogo parecia caminhar para o empate, Paulinho foi premiado pela sua boa atuação com um gol decisivo. Pikachu bateu cruzado e a joia do time de São Januário empurrou para a rede, aos 38: 3 a 2 para o Vascão. O Botafogo ainda teve tempo de assustar. Luiz Fernando cruzou forte e Rodrigo Pimpão não conseguiu completar para o fundo da meta de Martin Silva.

Vasco e Botafogo ficaram em terceiro e quarto, respectivamente, na classificação geral. Ambas as equipes jogarão a fase decisiva do Campeonato Carioca.

Botafogo 2 x 3 Vasco

Estádio Nilton Santos.

Árbitro:  Leonardo Garcia Cavaleiro.

Assistentes: Silbert Faria Sisquim e Daniel Espírito Santo Parro.

Botafogo: Gatito Fernandez; Marcinho, Marcelo Benevenuto, Igor Rabello, Moisés; Rodrigo Lindoso, João Paulo (Marcelo), Marcos Vinícius (Rodrigo Pimpão), Leonardo Valencia; Ezequiel (Luis Fernando), Brenner. Técnico: Alberto Valentim.

Vasco: Martín Silva; Yago Pikachu, Paulão, Erazo, Henrique (Fabrício); Leandro Desábato, Wellington, Evander;Rildo (Paulinho), Riascos (Wagner), Andrés Rios. Técnico: Zé Ricardo.

Cartões amarelos: Brenner (Botafogo); Rildo, Welington, Martín Silva, Henrique (Vasco).

Gol: Riascos – Vasco (37/1°tempo); Andrés Rios – Vasco (46/1° tempo); Rodrigo Lindoso – Botafogo (05/2° tempo) Brenner – Botafogo (22/2°tempo). Paulinho – Vasco (38/2° tempo).

Público: 10.971 pagantes (12.647 presentes).

Renda: R$ 194.320,00.