Atacante Pipico está de volta ao Macaé Esporte | Tiago Ferreira/Divulgação

Pipico chega ao Macaé com desafio liderar o elenco na fase classificatória do Carioca

Para voltar à fase final do Campeonato Carioca, o Macaé precisará antes resgatar a autoestima do elenco da torcida, abalada após três rebaixamentos consecutivos. Para isto, o Alvianil Praiano aposta na identidade: depois de repatriar o volante Gedeil, recordista de jogos oficiais pelo clube, que disputou a quarta divisão estadual pelo Casimiro de Abreu, a diretoria anunciou nesta quinta-feira o retorno de outro atleta que conquistou a cidade: Pipico. O atacante, que volta para sua terceira passagem pelo Leão, disputou o Brasileiro da Série C pelo Tombense-MG.

Aos 32 anos, Pipico retorna ao Macaé como depositário da confiança de Josué Teixeira. O treinador destaca a experiência do atleta, com quem trabalhou em 2015. Naquele ano, o atacante foi um dos poucos destaques individuais do time que acabaria rebaixado para a Série C do Campeonato Brasileiro. O elenco se reapresentou na segunda-feira e foi o último a iniciar preparação para a fase preliminar do Campeonato Carioca. O jogador tem passagens ainda por America, Bangu, Cabofriense, Guarani-SP e Volta Redonda, entre outros clubes.

— Pipico é um jogador experiente, que nos oferece mais opções táticas e é capaz de chamar a responsabilidade para si, dando serenidade para nosso elenco, que conta com muitos atletas jovens, pratas da casa que têm amadurecido por tudo o que passamos. Como o tempo é curto, procuramos privilegiar contratações de atletas que ainda estivessem em atividade ou que tivessem parado há pouco tempo — afirma.

A contratação de Pipico foi a sexta anunciada pelo Macaé, que já havia contratado o lateral-direito Yan, os volantes Anderson e Gedeil e o meia Diego Sales. Para esta sexta-feira é aguardada a chegada do lateral Marcelo, que também vem do time de Tombos. Enquanto trabalha os aspectos técnicos e táticos, o treinador não deixa de lado a dimensão psicológica do trabalho.

— Todos sabíamos que o momento do Macaé era muito difícil. Sempre foi um clube muito atrelado à vocação da cidade para a exploração do petróleo, e isto o prejudicou nos últimos tempos. Converso com os atletas sobre a importância de fazerem um bom campeonato, para que o clube seja visto de outra maneira e os olhares externos valorizem o trabalho que fazem aqui. Isto é muito importante para qualquer jogador — pondera.

A fase preliminar do Campeonato Carioca oferece duas vagas na etapa final, e será disputada em turno único. O Macaé estreia dia 20 de janeiro, no Estádio Cláudio Moacyr de Azevedo, contra o Goytacaz. Também estão na disputa America, Bonsucesso, Cabofriense e Resende.