Portuguesa põe duas bolas na trave, mas não sai do zero com Fluminense

Sorte. Foi assim que o técnico Abel Braga resumiu, na coletiva de imprensa, o empate em 0 a 0 na partida entre Fluminense e Portuguesa, na noite desta quarta-feira (24), em duelo realizado no Estádio Giulite Coutinho e válido pela terceira rodada da Taça Guanabara, primeiro turno do Campeonato Carioca.

Com o resultado, o Tricolor das Laranjeiras segue na lanterna do Grupo C. Com apenas dois pontos somados, terá que reagir se quiser garantir uma das duas vagas para as semifinais. Após três empates em três rodadas, a Portuguesa segue invicta, está em terceiro e ainda sonha com a classificação.

O próximo jogo do Fluminense será domingo (28), às 19h, contra o Madureira, no Raulinho de Oliveira. Já a Lusa vai até Macaé enfrentar o time da casa, às 16h30, no mesmo dia.

O primeiro tempo começou morno e com certo equilibrio. O Tricolor abusava dos erros, principalmente com Douglas e Gilberto e tinha Ibañez como destaque positivo. A Portuguesa cresceu a partir dos 30 minutos e começou a levar perigo. Sornoza quase abriu placar em cobrança de falta. E aos 43, Gum derrubou atacante rival na área, mas o árbitro não marcou pênalti.

Na etapa final, Abel lançou Robinho no lugar de Renato Chaves, abandonando o esquema com três zagueiros. Com a mexida, o Flu passou a chegar com mais volume ao ataque. Por outro lado, a defesa ficou desguarnecida. Querendo a vitória, a Portuguesa passou a chegar com perigo com frequência. O time visitante desperdiçou duas chances claras aos 10 e aos 12 com Maicon Assis, acertou uma bola na trave aos 26 com Fabinhoe outra no travessão aos 29 com Marcão. O Tricolor ainda tentou uma última cartada, mas perdeu Sornoza, expulso, nos acréscimos e não conseguiu reação. No fim, um empate sem gols e com gosto amargo para a Lusa.

Fluminense 0x0 Portuguesa

Estádio Giulite Coutinho (Rio de Janeiro)

Árbitro: Grazianni Maciel Rocha

Assistentes: Diogo Carvalho Silva e Daniel do Espírito Santo Parro

Fluminense: Júlio César; Renato Chaves (Robinho), Gum e Ibañez; Gilberto (Pablo Dyego), Jadson, Douglas (Matheus Alessandro), Sornoza e Ayrton Lucas; Marcos Júnior (Caio) e Pedro. Técnico: Abel Braga.

PortuguesaMilton Raphael; Cássio, Luan, Marcão e Diego Maia; Muniz (Abuda), Jhonnatan, Romarinho (Philip) e Maicon Assis (Rayllan); Sassá (Fabinho) e Alexandro (Tiago Amaral). Técnico: João Carlos Ângelo.

Cartões amarelos: Sornoza, Matheus Alessandro e Pablo Dyego (Fluminense); Sassá, Maicon Assis, Abuda e Luan (Portuguesa)

Cartões vermelhos: Não houve

Público: 1270 pagantes e 1414 presentes

Rende: R$ 21.135,00