Prata da casa, zagueiro Espinho está de volta ao Americano

O experiente zagueiro Espinho chega com moral após ganhar o título Capixaba e o prêmio de melhor defensor do Estadual | Divulgação (Americano)

O bom filho a casa torna! a tradicional frase se fez valer para o zagueiro Espinho, que acertou seu retorno ao Americano, após período de empréstimo ao Serra-ES, onde conquistou o título Capixaba e prêmio de melhor defensor da competição. O jogador se reapresentou nesta quarta-feira (11), e espera ajudar o time de Campos com sua experiência nas três competições a jogar até o final do ano: Série D do Campeonato Brasileiro, Série B1 do Campeonato Estadual e Copa Rio.

– Volto para o Americano mais motivado. A experiência no Serra foi excelente por tudo que conquistamos dentro de campo, mas também pelo amadurecimento que tive na carreira. No primeiro contato neste retorno, pude perceber que o grupo que está sendo montado é bastante forte e tem tudo para devolver o Americano para o seu lugar – disse o zagueiro, de 27 anos.

Espinho fala com autoridade sobre o clube e o elenco, já que atuou por 12 anos no Americano. Nas últimas três campanhas que quase deram o acesso à primeira divisão do Carioca, o zagueiro estava em todas elas. Por isso, nesse ano o jogador espera conseguir os objetivos de trazer o Cano de volta à elite do Estadual e fazer uma boa Série D.

– Só minha família sabe o quanto foi sofrido estes últimos anos para mim. Tivemos perto por três vezes e volto agora em 2018 com o objetivo de conquistar não só o acesso no Campeonato Estadual, mas também no Campeonato Brasileiro, que será uma excelente oportunidade para valorizar a carreira de cada jogador que está chegando para vestir essa camisa? – declarou.

O Americano faz sua estreia em 2018 pela Série D do Campeonato Brasileiro. O clube enfrenta o Novorizontino-SP, no dia 23 de abril, às 15h, no Moarcyzão. O time de Campos está no Grupo A13, ao lado de Uberlândia-MG, Atlético Itapemirim-ES e Novorizontino-SP. A competição tem a final marcada para 5 de agosto. Os quatro semifinalistas conquistam o direito de jogar a Série C do ano seguinte.