Peralta atuou na derrota do Bangu por 4 a 0 para o Fluminense, no Estádio De Los Lários, no Campeonato Carioca deste ano | João Carlos Gomes/Bangu

Recuperado de lesão, Peralta demonstra gratidão ao Bangu e quer retribuir carinho com gols

Contratado para ser companheiro do uruguaio Loco Abreu, o colombiano Luís Peralta passou a temporada em branco. Uma lesão no ligamento cruzado do joelho direito provocou uma cirurgia que tirou o atacante de 25 anos dos gramados por todo o restante da temporada. Durante a recuperação, sem poder ajudar, viu o Bangu terminar o Campeonato Carioca em 10º lugar e as eliminações precoces na Copa Rio e na Série D, justamente quando o clube retornava a um Campeonato Brasileiro após 14 anos. De contrato renovado, o jogador terá em 2018 a esperada oportunidade para demonstrar seu futebol em Moça Bonita e empolgar o torcedor.

Recuperado e adaptado ao Rio, o atacante, que tem passagens pelos argentinos Gimnasia La Plata, Gimnasia de Jujuy, além do colombiano Once Caldas e do cipriota Doxa, demonstra gratidão ao clube que o acolheu e explica que isto pesou na renovação do contrato.

— Infelizmente, foi um ano em que pude ajudar muito pouco o Bangu, pois só fiz cinco jogos, antes da lesão. O clube foi muito correto comigo durante o processo de recuperação. Sair agora não seria legal. E esse foi um ano difícil, por causa dos resultados. Então, decidi ficar, para poder escrever uma nova história aqui. Estou muito feliz aqui no Rio e plenamente adaptado. Essa alegria brasileira é contagiante — afirma o atacante, que ainda não marcou gols com a camisa do clube em jogos oficiais.

Peralta chegou ao Bangu com o aval de Loco Abreu, com quem já havia jogado contra na Argentina. A lesão aconteceu nas semifinais do Quadrangular Extra da Taça Guanabara, quando o alvirrubro acabou eliminado pelo campeão Nova Iguaçu. Peralta se recuperou e finalmente pôde voltar a treinar em julho, quando encontrou o clube eliminado das demais competições da temporada, o que dificultou seu recondicionamento físico. Já a disposição do técnico Alfredo Sampaio, ele espera ansioso pelo início do Carioca.

— Não voltei à Colômbia, fiquei no Rio o tempo todo durante essa recuperação, trouxe minha família para cá e estou focado em poder mostrar o meu melhor, trabalhando muito e fazendo gols — conclui o atacante.

O Bangu estreia no Campeonato Carioca contra o Vasco, em São Januário. A Ferj ainda vai confirmar se a partida acontece dia 17 ou 18 de janeiro.