Ricardo Rocha conta como venceu a obesidade para virar exemplo dentro do cage

Olhando de longe, Ricardo Rocha parece ser apenas mais um atleta que briga pelo sonho de ser um lutador de artes marciais mistas no Brasil. O que muita gente não sabe é o sofrimento que do lutador de Mogi Mirim passou para mudar sua vida para sempre. Ricardo estava com 137 kg quando se matriculou na academia, e com apenas 10 meses de treino perdeu 55kg. O lutador falou como foi o pontapé para vencer a obesidade:
– Antes do processo de emagrecimento eu era uma pessoa que não praticava exatamente nada de esporte, eu só queria saber de churrasco e cerveja e ainda era fumante. Um belo dia, lembro como se fosse hoje, eu estava me preparando para ir num churrasco com amigos, ao tentar amarrar o tênis perdi ar para fazer um simples movimentos e foi ai que resolvi dar um basta nisso. No mesmo instante fui atrás de uma academia, fiz minha matrícula e comecei a treinar. Não tive ajuda de médico, nutricionista e nem mesmo de alguns “amigos”, mudei minha rotina, mudei meu hábito alimentar, parei de fumar, e me tornei uma outra pessoa – declarou Ricardo. 
Atleta da Toshin Team, o lutador acumula um cartel com 5 vitórias na carreira. Invicto até então, Ricardo Rocha tem brilhado no cenário nacional. Treinador e atleta, Ricardo ainda falou sobre como virou referência para os colegas de academia, e pessoas que querem entrar no esporte, mas por algum motivo, acabam desistindo de mudar de vida:
– A artes marciais entraram na minha vida apenas para me ajudar a perder peso, mas acabei me apaixonando pelo esporte, descobrindo um talento que não imaginava que tinha, e que hoje vivo disso. Hoje sou exemplo para várias pessoas, sou referência de superação e exemplo de quem quer realmente consegue atingir suas metas, professor, atleta um homem totalmente diferente do que era antigamente. 
“The Rock”, como também é conhecido, Ricardo terá a chance de mostrar o seu valor no cenário internacional em breve. No dia 30 de março, o lutador enfrenta Magomed Aliev pelo Atemi FC, que acontece na cidade de Abidjan, Costa do Marfim. De olho em seu primeiro triunfo fora do Brasil, Ricardo tem a chance que sonhava para alçar voos ainda mais altos na carreira:
– Importância única! Chegou a hora de mostrar todo meu trabalho e estou treinando forte para que o resultado não seja diferente do que eu irei buscar na África que é vitoria! Ninguém e nem um adversário vai tirar esse meu momento. Só tenho a agradecer a Deus por permitir que eu tenha força e saúde para fazer aquilo que mais amo. Agradeço a minha empresária Agnes Lima por confiar no meu trabalho, meus pais pelo suporte e por toda ajuda, minha esposa que está sendo uma guerreira do meu lado e todos os meus amigos, alunos e patrocinadores que me apoiam – finalizou Ricardo