EXCLUSIVA! Destaque da Cabofriense, Rincón assina com Cuiabá para a disputa da série B

O jogador de 24 anos que começou sua carreira no Santa Cruz-RJ em 2017, e marcou 13 gols em 13 jogos na terceira divisão do campeonato carioca é o novo contratado do atual campeão mato-grossense, o Cuiabá.

O atleta que ajudou o Santa a subir para a segunda divisão e fez 10 gols em 19 jogos, foi emprestado para Cabofriense e se destacou marcando 4 gols em 8 partidas, deixando sua marca contra equipes como Botafogo e Vasco.
Agora, vestindo a camisa auriverde, Rincon fala com exclusividade sobre o começo de sua carreira e os planos para o futuro.

Live Esporte: Como foi o início da sua carreira profissional?

Rincon: Eu vim para o Rio com o meu tio Caju. Ele me levou para fazer teste e fui para o Santa Cruz, lá o treinador gostou de mim. Eu nunca tinha sido profissional e ele disse para eu disputar a série B2 do campeonato carioca. Lá eu fui artilheiro com 13 gols. Depois subimos para a B1 e eu marquei 10 gols. Mas foi muito difícil, o dinheiro da passagem eu tinha que pegar emprestado com ele. Meu tio Caju me ajudou muito, se não fosse ele, hoje eu não estava sendo reconhecido no futebol. Foi graças a confiança dele.

 

LE: Sua carreira ainda está no começo, mas qual foi momento mais especial e um ponto negativo dela?

R: O momento mais especial foi meu primeiro ano no Santa Cruz e o ponto negativo foi o começo da minha carreira por ter sido bem difícil.

 

LE: E o momento mais complicado para entrar no futebol profissional?

R: Foi quando eu comecei. Eu saía de um bairro perto de Xerém para Marechal todos os dias às 5h para pegar o ônibus e não faltava nenhum treino. Não era brincadeira ter que pegar dois ônibus nesse horário.

 

LE: Como foi sua ida para a Cabofriense?

R: Foi através do Dudu que, é amigo do presidente, e trabalhava na Cabofriense. Ele me viu jogar lá no Santa Cruz e não pensou duas vezes, ligou para o presidente e disse que queria contar comigo no campeonato carioca da série A. Fui emprestado e fui muito feliz lá, pena que não conseguimos chegar na semifinal, mas gostei muito e fiz amigos que vou levar para a vida toda.

 

LE:  Quem foi sua grande inspiração como centroavante?

R: O Ronaldo. Eu sempre gostei dele por causa do estilo, as arrancadas, a frieza para fazer gol e foi dele que veio a minha inspiração. Eu sempre acompanhei ele desde pequeno, não tem como… Ronaldo é Ronaldo. A fera, o fenômeno.

 

LE: Vai ser sua primeira experiência jogando em competições nacionais como Série B do Brasileirão e Copa Verde. Quais são as suas expectativas e o que você espera encontrar pela frente?

R: A expectativa é a melhor possível e toda competição que eu estou, trabalho bastante para ficar bem, ajudar o time e se Deus quiser dar tudo certo. Estou bem fisicamente, mentalmente pra chegar e dar alegria a torcida do Cuiabá.

 

LE: O que você espera para a sua carreira em 2019?

R: Espero fazer muitos gols e ser muito feliz no Cuiabá.