Senegal bate Polônia e garante primeira vitória africana na Copa

Após derrotas de Egito, Marrocos, Nigéria e Tunísia na estreia, foi a vez de Senegal entrar em campo representando o continente africano na Copa do Mundo da Rússia. E os senegaleses venceram a Polônia por 2 a 1, no estádio do Spartak Moscou. Gol contra e polêmica marcaram a partida. Com Lewandowski apagado e muitas falhas defensivas, os poloneses não conseguiram frear a intensidade da equipe do atacante do Liverpool, Sadio Mané.

Com o resultado, os africanos empatam em pontos com o Japão na primeira colocação do grupo H, enquanto a Polônia divide a lanterna com a Colômbia.

GOL CONTRA “BRASILEIRO” E POUCAS CHANCES MARCAM A PRIMEIRA ETAPA

O tão esperado duelo entre o Lewandowski, do Bayern de Munique, e Sadio Mané, do Liverpool, começou de forma truncada. As duas equipes tentavam se impor fisicamente. A Polônia tinha mais a bola, mas era Senegal que buscava a posse com mais objetividade.

Os poloneses esbarraram na falta de inspiração de seu meio-campo, já a equipe africana buscava os lances de mais perigo nos contra-ataques pelas beiradas com Niang. E assim surgiu o gol da primeira etapa. Aos 37 minutos, o camisa 19 senegalês ganhou a disputa com o adversário, avançou e passou para Mané, que serviu Gueye, o volante disparou para o gol, a bola desviou no zagueiro brasileiro, naturalizado Polonês, Thiago Cionek, e enganou o goleiro Szczesny. O árbitro da partida assinalou gol contra.

SENEGAL AUMENTA VANTAGEM COM GOL POLÊMICO E POLÔNIA NÃO CONSEGUE EMPATE 

Lewandowski quase empatou nos primeiros minutos da segunda etapa. O atacante polonês teve falta para cobrar na entrada da área e bateu bem, por cima da barreira, mas  N´Diaye se jogou para fazer uma excelente defesa. A seleção polonesa conseguiu mostrar mais eficiência nos últimos 45 minutos, aparecendo com mais frequência no campo de ataque. Lukasz Piszczek e Milik tiveram chances de arremate na área, mas ambos desperdiçaram

E aí chegou o momento mais debatido da partida. Aos 15, em um lance polêmico, o Senegal escapou do sufoco. Niang estava fora de campo quando a bola era trabalhada sob o domínio polonês. Grzeg Krychowiak tentou um recuo, justamente no momento em que o atacante voltava ao gramado. Por ironia, ou não, do destino o lance se desenhou no setor que retornava Niang, ele aproveitou a bobeada da zaga polonesa e tirou de Szczesny para fazer o segundo gol senegalês na partida.

A seleção europeia reclamou, reclamou, mas de nada serviu. Nos minutos finais do jogo, o técnico da Polônia, Adam Nawalka,  ainda tentou colocar o time para buscar a bola parada, o time diminuiu  com um gol de Grzeg Krychowiak, de cabeça, mas não houve jeito de evitar a primeira vitória africana na Rússia: 2 a 1.

Senegal volta a campo no próximo domingo, às 12h, contra o Japão, em Encaterimburgo, em jogo que vale o primeiro posto do grupo. No mesmo dia, às 15h os poloneses encaram a Colômbia, em Kazan.

Polônia 1×2 Senegal 

Local: Estádio Spartak – (Moscou – RUS)

Árbitro: Nawaf Shukralla (BAH)

Assistentes: Yaser Abdulla Tulefat (BAH) e Taleb Al Marri (QAT)

Polônia: Szczesny; Piszczek (Bereszynski), Pazdan, Thiago Cionek, Rybus; Krychowiak, Blaszczykwoski (Bednarek), Milik (Kownacki), Grosicki, Zielinski; Robert Lewandowski.
Técnico: Adam Nawalka.

Senegal: K. N’Diaye; Wagué, Koulibaly, Salif Sané, Sabaly; Alfred N’Diaye (Kouyaté), Gueye; Sadio Mané, Sarr; Diouf (N’Doye), Niang (Konaté).
Técnico: Aliou Cissé.

Gols: Thiago Cionek – Polônia (contra 37’/1ºT), Niang – Senegal (15’/2ºT) e Krychowiak – Senegal (40’/2ºT)

Cartões amarelos: Krychowiak (Polônia); Salif Sané e Gueye (Senegal)

Cartão vermelho: Não houve.

Público: 44.190 presentes