Suécia bate a Suíça e avança às quartas de final depois de 24 anos

Apesar de uma exibição tecnicamente fraca, a partida entre Suécia e Suíça foi recheada de emoção. São Petesburgo foi o local escolhido para a vitória sueca e um retorno que já durava 24 anos. Desde a Copa do Mundo de 1994, nos Estados Unidos, a seleção da Suécia não chegava as quartas-de-final.

O placar de 1 a 0 mostrou bem o equilíbrio da partida, que contou com a eficiência da Suécia no segundo tempo que soube explorar os espaços, e conseguiu segurar a pressão da Suíça até o último minuto.

SUÉCIA PRESSIONA NA ETAPA INICIAL, PORÉM NÃO CONSEGUE FURAR O BLOQUEIO SUÍÇO

A primeira etapa mostrou uma superioridade da equipe Suiça, com quase 70% de posse de bola, poucas chances claras de gol foram criadas no primeiro tempo de jogo.

Veja também: Leonardo Santos: Caminhos do Hexa – Os três mosqueteiros de Tite

Apesar de dominar a posse de bola, a chance mais clara de gol aconteceu aos 29 minutos para a seleção da Suécia. Augustinsson recebeu pela esquerda, tentou o primeiro cruzamento e foi travado pela zaga. A bola tocou em seu braço mas a arbitragem não vê intenção e deixou seguir o lance. Na sequência, o lateral tentou de novo e cruzou rasteiro para o meio da área. A bola passou pela zaga, que não afastou e Berg chutou de esquerda para a ótima defesa de Sommer.

A resposta da Suiça veio aos 34 minutos, Xhaka carregou a bola na intermediária de ataque e mandou a bomba de perna esquerda. A bola passou por cima, mas muito perto do gol, assustando o goleiro Olsen.

A pressão dos suiços continuou, quatro minutos após a finalização de Xhaka, mais um lança de perigo contra a Suécia. Aos 38 minutos, Dzemaili fez tabela com Zuber, e pegou de primeira dentro da área. O chute saiu forte mas foi por cima do gol.

A etapa inicial terminou com um empate sem gols, porém mostrando uma Suíça superior em campo.  As melhores jogadas da Suíça saíram dos pés dos seus jogadores mais habilidosos. Xhaqa pelo meio, Rodríguez pela esquerda e Shaqiri jogando mais aberto pela direita, deram trabalho ao sistema defensivo da Suécia.

MAIS EFICIENTE, SUÉCIA MARCA NO SEGUNDO TEMPO E SEGURA O RESULTADO

O segundo tempo começa com equilíbrio entre as duas equipes. Aos 21 minutos da etapa final aconteceu o lance chave do jogo. Forsberg tocou para Toivonen, que devolveu para o camisa 10 na entrada da área, o meia escapou da marcação e chutou para o gol. A bola desviou em Akanji e entrou, matando o goleiro Sommer. 1 x 0 para os suecos.

Poucos minutos depois os suecos quase ampliaram. Aos 25 minutos da etapa final, em nova chegada, ligação de passe com Ekdal, na entrada da área e o meia chutou forte mas a bola passou por cima do gol.

A Suécia passou a jogar no contra-ataque e segurar o resultado. A Suíça por sua vez se lançava ao campo de ataque para buscar o gol de empate a qualquer custo.

Aos 46 minutos da etapa final a Suíça quase empatou. Rodríguez fez ótimo cruzamento pela esquerda e Embolo sobiu no terceiro andar e desviou, mas Olsen fez a defesa para alívio dos torccedores da Suécia.

No apagar das luzes um pênalti marcado para a Suécia, aos 49 minutos do segundo tempo. Olsson surgiu livre no meio e recebeu, invadiu a área e foi derrubado por Lang. O árbitro em cima do lance marcou a penalidade máxima. Lang foi expulso no lance. O lance foi revisto no VAR, que retificou a marcação do pênalti, se tornando uma falta fora da área, quase na linha. Falta perigosa para a Suécia que Toivonen cobrou para a defesa de Sommer.

Fim de partida, em um jogo emocionante a Suécia avança para as quartas-de-final da Copa do Mundo da Rússia. Os suecos foram felizes na etapa final, retornaram com mais objetividade e conseguiram o gol que selou a classificação. A seleção da Suécia retorna as quartas-de-final depois de 24 anos.

Suécia 1 x 0 Suíça

Local: Estádio de São Petesburgo  (RUS)

Árbitro: Damir Skomina (SLV)

Suécia: Robin Olsen; Ludwig Augustinsson, Andreas Granqvist, Mikael Lustig(Krafth); Victor Lindelöf, Gustav Svensson, Albin Ekdal, Viktor Claesson, Emil Forsberg(Olsson); Marcus Berg(Thelin) e Ola Toivonen.

Suíça:Yann Sommer; Ricardo Rodríguez, Manuel Akanji, Michael Lang, Johan Djourou; Granit Xhaka, Xherdan Shaqiri – Steven Zuber(Embolo), Valon Behrami, Blerim Dzemaili(Seferovic); Josip Drmic.
Gols: Frosberg (SUE – 21’/1T)

Cartões amarelos: Lustig (SUE), Behrami (SUI) e Xhaka (SUI)

Cartões vermelhos: Lang (SUI)

Público: 64.042