Suécia vence bem e México só se classifica após tropeço alemão

Com a boa vitória de 3 a 0 sobre o México, a Suécia garantiu o primeiro lugar do Grupo F | Getty Images

O México chegou para o último jogo da fase de grupos com 100% de aproveitamento, vitórias convincentes sobre Coreia do Sul e Alemanha. Do outro lado, uma Suécia frustrada que sofreu uma derrota para a Alemanha com um gol nos acréscimos, uma pintura assinada por Toni Kroos. A Suécia foi superior desde o primeiro minuto, venceu bem a boa seleção mexicana e carimbou a vaga como primeira colocada no grupo F.

O México conseguiu a classificação após a Alemanha, que poderia se classificar com uma simples vitória em caso de derrota de Suécia ou México, acabou derrotada pela Coréia do Sul, repetindo o feito da França em 2002, onde uma atual campeã da Copa foi eliminada na fase de grupos.

SUÉCIA PRESSIONA NA ETAPA INICIAL E NÃO CONSEGUE FURAR BLOQUEIO MEXICANO

O jogo começou com muita pressão dos suecos que precisavam a todo custo de um triunfo diante dos mexicanos para brigar pela classificação. Aos seis minutos da etapa inicial a primeira bola perigosa contra o goleiro Ochoa, após o arqueiro pegar a bola com as mãos fora da área a falta foi assinalada. Forsberg cobrou fechado, direto no gol e Ochoa espalmou. No rebote, a bola corre pela linha de fundo. Pressão da Suécia.

Com 12 minutos de jogo a Suécia quase marcou um golaço com Berg, que após cobrança de escanteio, em bola desviada por Granqivist, complementa de meia bicicleta, mas desequibrado não consegue colocar força na conclusão e a bola passa perto. Aos 18 minutos uma chance ainda mais clara, com Lustig cruzando a bola para Frosberg, que livre de marcação dentro da área acaba concluindo por cima da meta de Ochoa.

A pressão dos suecos foi sufocante no primeiro tempo, com isso o goleiro Ochoa se tornou o nome mais falado pelas defesas que foi obrigado a fazer para impedir que a equipe deixasse o campo derrotada na etapa inicial. Em um desses momentos, aos 31 minutos, Lustig ajeita a bola, após bom cruzamento, para Berg que finaliza para uma sensacional defesa do goleiro mexicano, mais uma chance desperdiçada pelo camisa nove.

Foram inúmeras chances da Suécia no primeiro tempo, o México por sua vez se fechou por completo e conseguiu segurar o empate sem gols na etapa inicial. A Suécia ainda reclamou um pênalti em lance polêmico, descartado pelo VAR.

UM SEGUNDO TEMPO DE DOMÍNIO E GOLS SUECOS

O que não aconteceu no primeiro tempo por conta das boas defesas de Ochoa, acabou acontecendo logo aos cinco minutos do segundo tempo. Com uma boa troca de passes, Larsson encontra Berg, que faz o cruzamento. Claesson falha na conclusão mas Augustinsson, totalmente livre, pega bem na bola e consegue vazar o goleiro Ochoa. A Suécia faz 1 a 0.

Aos 16 minutos um pênalti marcado para os europeus. No contra-golpe Berg é derrubado por Moreno, o árbitro assinala a penalidade. O capitão Granqvist cobra, com muita força. No ângulo direito de Ochoa, ampliando o placar em fazor da Suécia. Com tranquilidade os suecos abrem dois gols de vantagem.

Com tudo dando errado para a seleção mexicana, aos 29 minutos, uma fatalidade coloca o terceiro gol para os suecos. Na cobrança de lateral de Claesson, Thelin toca de cabeça para trás e Álvarez ao tentar efetuar o corte, acaba marcando contra, um lance no mínimo infeliz que colocou o placar em 3 a 0 para a Suécia.

A primeira grande chance mexicana só aconteceu aos 37 minutos da etapa final. Após ótimo cruzamento de Corona, Chicharito recebe na segunda trave, mata no peito e solta a bomba. Vela ainda tenta desviar de cabeça, mas a bola vai para fora.

A parte mais emocionante do jogo aconteceu aos 45 minutos do segundo tempo, com os mexicanos preocupados com o resultado da partida entre Alemanha e Coreia do Sul. Com o placar do jogo com a vitória sueca e o empate entre Alemanha e Coreia do Sul, o México passaria, porém uma derrota da Alemanha colocaria o carimbo que faltava no passaporte mexicano. E foi o momento que a torcida mexicana explodiu no estádio, sinalizando o gol, validado pelo VAR, marcado pela Coreia do Sul, que ainda marcaria mais com o talentoso Son no fim dos acréscimos.

Fim de jogo com vitória da Suécia por 3 a 0. Muito emoção dentro e fora de campo, a improvável eliminação da atual campeã Alemanha era totalmente inesperada. O México classificado como segundo do grupo F poderá enfrentar a seleção brasileira na próxima fase, basta o Brasil vencer a Sérvia e se consolidar como líder do seu respectivo grupo.

Suécia 3×0 México

Local: Arena Ecaterimburgo  (RUS)

Árbitro: Néstor Pitana (ARG)

México: Guillermo Ochoa; Carlos Salcedo, Héctor Moreno, Edson Álvarez, Jesús Gallardo (Fabián); Hirving Lozano, Andrés Guardado (Corona); Miguel Layún (Peralta), Héctor Herrera, Carlos Vela e Chicharito  .

Suécia: Robin Olsen;- Mikael Lustig, Andreas Granqvist, Victor Lindelöf, Ludwig Augustinsson; Albin Ekdal (Hiljmark), Sebastian Larsson (Svensson), Viktor Claesson, Emil Forsberg; Ola Toivonen e Marcus Berg (Thelin).

Gols: Augustinsson (SUE – 5’/2T), Granqvist (URU – 16’/2T Pen) e Álvarez (MEX – 29’/2T Contra)

Cartões amarelos: Galhardo Moreno (MEX), Layún (MEX), Larsson (SUE) e Lustig (SUE)

Cartões vermelhos: Não houve.

Público: 33.061 pagantes