Paulo Ricardo inicia 2018 com bronze no Open de Taekwondo na Holanda

A seleção brasileira de Taekwondo está disputando competições na europa e dentre os atletas que integram a seleção está um representante vindo da cidade de Assú, no Rio Grande do Norte, muito conhecida por ser a terra da poesia. O açuense em questão é Paulo Ricardo Souza de Melo, ou simplesmente Paulinho, que recentemente conquistou a vaga de titular da seleção brasileira na categoria até 54kg. Em excursão com a seleção brasileira pela europa o atleta conquistou a medalha de bronze no Open da Holanda no último domingo, 11, somando a sua 17ª medalha para a cidade de Assú.

– Estou feliz por ter conquistado o ouro no grand slam que formou a seleção brasileira de taekwondo. Encerro minha participação aqui na Holanda com a medalha de bronze adquirindo mais experiência e garantindo importantes pontos no ranking mundial/olímpico. – disse

Bronze no Open da Holanda.

A infância do jovem de 21 anos não foi nada fácil e desde cedo enfrentou muitas dificuldades financeiras. Sem casa própria e crescendo em lar de pais separados o atleta viu de perto todas as dificuldades que a mãe enfrentou para garantir o pão de cada dia e pagar o aluguel do imóvel que moravam. Sempre unidos e dispostos a superar as dificuldades a família por muitas vezes diminuia as compras do mês para conseguir quitar o aluguel.

– Eu nasci e cresci em Assú, uma cidade do interior que tem o mais antigo e tradicional São João do mundo. Minha infância foi bem difícil pois meus pais se separaram quando eu era bem pequeno, com isso minha mãe teve que assumir todas as obrigações da casa pagando o aluguel e dando de comer e vestir para os três filhos. Muitas vezes tinhamos que tirar o dinheiro da feira para colocar no aluguel, me lembro que de muitas vezes que não fomos no primeiro dia de aula por falta de material. Foi difícil mas graças a minha mãe superamos tudo isso juntos. – conta

 

Paulinho treinando na escola em Assú/RN.

Aos 10 anos de idade Paulinho conheceu a arte marcial que mudaria a vida dele de uma vez por todas, o Taekwondo. Esse primeiro contato foi na própria escola, incentivado por amigos que praticavam, o jovem encarou o início como uma brincadeira e participava dos treinos após o horário de aula. Com o fim das atividades do Taekwondo na escola a continuidade nos treinamentos se deu através de um projeto social.

– No começo eu não levava muito a sério e comecei a treinar para acompanhar alguns amigos que haviam me convidado. Eu cheguei a treinar capoeira também. Quando as aulas de Taekwondo se encerraram na escola eu comecei a participar de um projeto social na região onde eu morava, que tinha o intuito de combater a criminalidade no meu bairro, e dentre os serviços oferecidos estava o Taekwondo com o mestre Fábio Lourenço. – conta

Ao lado do mestre Fábio Lourenço e da mãe Neide.

A primeira medalha do guerreiro de Assú foi a de bronze em um campeonato mirim, fato que fez Paulinho quase desistir pela tristeza de não ter conquistado o primeiro lugar. No ano de 2012 ele se classificou para o campeonato brasileiro em Goiânia onde conquistou o vice campeonato e viajou pela primeira vez de avião.

Treinando sem tatame na preparação para o brasileiro em Goiânia.

– Minha primeira conquista foi uma medalha de bronze quando eu era mirim em uma cidadezinha perto de Assú, fiquei tão triste por não ter vencido que quase abandonei o taekwondo. Em 2012 me classifiquei para o brasileiro na categoria júnior e pude viajar pela primeira vez de avião, foi minha primeira competição nacional e lá fiquei em segundo lugar. – conta

Em 2014 a seleção brasileira contou pela primeira vez com o talento do guerreiro de Assú, que aos 16 anos passou a integrar a seleção brasileira de júnior. No ano de estreia Paulinho disputou o Qualificatório para as Olimpíadas da Juventude em Nanjing/China e o Mundial Júnior em Taipei/Taiwan.

Em 2014 na seleção com o mestre Rivanaldo.

Atualmente 25º colocado no ranking mundial o atleta soma diversas conquistas importantes na carreira, dentro e fora do Brasil, além de ter sido peça importante na preparação de atletas como Iris Tang Sing e Venilton Teixeira, com categoria de peso semelhante, para as olimpíadas Rio 2016. O atleta também pôde acompanhar de perto a preparação de Julia Vasconcelos e do medalhista olímpico Maicon Andrade.

– Minhas principais conquistas até hoje são de campeão sul-americano adulto, bi campeão da Copa do Brasil, bi campeão brasileiro sub-21, campeão do President´s Cup e medalha de prata no Pan-americano Open. É claro que a conquista deste último domingo, em Endhoven, também está entre as mais importantes da minha vida. Essas conquistas me ajudaram a participar dos treinamentos e preparação dos nossos atletas olímpicos graças ao convite dos treinados Diego Ribeiro e Bruno Igreja passei por todo processo de climatização dos atletas para os jogos Rio 2016. Mesmo não sendo um dos que disputariam a medalha pude sentir o sabor e a atmosfera que envolve os jogos olímpicos. Foi uma experiência incrível. – revela

Com a seleção olímpica de Taekwondo.

Em 2018 acontecem as duas competições mais importantes para os atletas brasileiros, os jogos Sul-americanos e o Pan-americano, onde Paulinho espera vencer e ficar melhor colocado no ranking mundial e olímpico. Além das duas grandes competições a expectativa é a participação no Grand Prix e também a conquista de medalhas nas outras etapas do Open que está sendo disputado pelos atletas brasileiros na Europa.

– Meus planos é seguir trabalhando, treinando forte, para continuar trazendo medalhas. Tenho um sonho que é ser medalhista mundial e chegar as olimpíadas em 2020. – finaliza