UFC: Treinador de Moicano fala sobre possível confronto com Aldo

rankings dos pesos penas do UFC se reorganizam com o possível retorno do campeão da categoriaMax Holloway. Caso uma nova luta por cinturão seja confirmada oficialmente envolvendo o havaino e Brian Ortega, as estrelas podem se alinhar para um confronto chave entre brasileiros: José Aldovs. Renato Moicano.

Entretanto, parece que a vontade para essa luta acontecer vem apenas por parte de Moicano, que já verbalizou publicamente o interesse no confronto, enquanto o staff de José Aldo veta qualquer tipo de negociação.

“Essa situação ficou um pouco conturbada. A gente esperava que o Moicano pudesse pegar um cinturão interino com o Ortega, mas ele já manifestou que não tem interesse no interino e o UFC também falou que não vai dar. Ortega disse que esperaria o Max Holloway se recuperar e parece que vai. Não havendo a possibilidade do cinturão interino, a luta que faz mais sentido na nossa cabeça é a com Aldo, que está a frente do Moicano no ranking. A gente vai brigar com todas as forças para que essa luta aconteça. Respeitamos muito o Aldo, toda sua história no MMA, mas o Moicano está em um momento melhor, acreditamos na vitória”, disse Gabriel de Oliveira, treinador de Renato Moicano em entrevista exclusiva para o MMA Brasil.

SUCESSO TANTO NO BOXE E MMA

Gabriel de Oliveira é filho de ninguém mais ninguém menos que o medalhista de bronze do boxe nos Jogos da Cidade do México, em 1968, Servílio de Oliveira. Porém, ele já construiu uma carreira por si só.

Comandou a seleção brasileira de boxe durante ciclos olímpicos e trabalhou na formação de nomes como Esquiva e Yamauchi FalcãoRobson Conceição e muitos outros até deixar o cargo em 2010, querendo migrar para o MMA.

No novo esporte, trabalhou até com Vitor Belfort e hoje é um dos responsáveis pela ascensão de Renato Moicano dentro do UFCCom tanta bagagem, Gabriel é capaz de ler lutas como ninguém, julgando que um confronto contra o ex-campeão José Aldo é uma luta aberta para ambos os lados.

“A gente acha que é uma luta muito difícil. É uma luta de ações de ambas as partes. Mas eu acho que a postura do Renato, por ser um cara longilíneo, com um boxe afiado, ele tem um estilo de trocação tão forte quanto o José Aldo. Se o Aldo chuta, o Moicano também chuta. Se o Aldo tentar o chão, o Moicano também tem. Então é uma luta extremamente parelha e só no momento vai ser decidida”.

REFORÇO NOS TREINOS DA TFT

No Rio de Janeiro a convite de Tatá Duarte e Phillip Lima, líderes da TFT, para afiar a trocação de Luis Henrique KLB e Thiago Marreta, que têm compromisso marcado para o UFC Fight Night 137, em São Paulo, dia 22 de setembro. Gabriel diz que a oportunidade de trabalhar com ainda mais nomes dentro do UFC veio pelo meio da luta.

“Esse convite veio a partir do UFC Los Angeles [227], quando o Moicano foi lutar com o Cub Swanson e o Marreta estava no mesmo card. Durante uma das sessões de treinamento, o Marreta estava cortando o peso e o Tatá [Duarte] me convidou para puxar uma manopla para ele, a gente se afinou e gostaram bastante do meu trabalho. Posteriormente, quando caiu a luta do Glover Teixeira e o Marreta entrou como substituto, o Tatá prontamente me ligou perguntando se eu teria disponibilidade de vir ao Rio de Janeiro, a gente se afinou e estou aqui agora”.

Há pouco mais de uma semana na capital carioca, o treinador se divide entre treinos na TFT e no CT Marreta, na Cidade de Deus, dando oportunidade a vários atletas de serem observados e até treinados pelo especialista no boxe.

MOVIMENTAÇÃO E GOLPES NO CHÃO SÃO OS CAMINHOS PARA AS VITÓRIAS

A situação dos dois atletas da TFT é parecida: ambos passam por mudança na categoria de peso – fazendo suas estreias nos meios pesados – e enfrentam atletas conhecidos pela trocação. Por essas e outras, o trabalho feito pelos cabeças da Tatá Fight Team envolve muita inteligência.

“Estudamos muito os adversários tanto do Marreta, como do KLB. Sentamos juntos eu, Tatá e Phillip e chegamos a conclusão de fazer um trabalho mais baseado na movimentação e coordenação. Com uma parte defensiva bem feita, para não se emocionar no começo da luta. Para poder surpreender o adversário sempre no melhor momento. Tenho certeza que os golpes vão entrar”.

De olho nos confrontos do próximo dia 22, Gabrielse mostra confiante nos novos pupilos.

“Acredito que o KLB vai ganhar no ground and pound, no finalzinho do primeiro round. O Marreta também deve vencer no primeiro assalto, ainda não sei como, mas talvez um bom golpe no começo leve a luta para o chão e termine também no ground and pound“.

O UFC Fight Night 137 vai acontecer no dia 22 de setembro, no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo. Confira as lutas anunciadas:

UFC Fight Night 137

Peso meio-pesado: Jimi Manuwa vs. Thiago Marreta
Peso meio-médio: Carlo Pedersoli vs. Alex Cowboy
Peso leve: Evan Dunham vs. Francisco Massaranduba
Peso meio-pesado: Rogério Minotouro vs. Sam Alvey
Peso leve: Charles do Bronx vs. Christos Giagos
Peso galo: Renan Barão vs. Andre Ewell
Peso meio-médio: Sérgio Moraes vs. Ben Saunders
Peso meio-médio: Elizeu Capoeira vs. Belal Muhammad
Peso palha: Livinha Souza vs. Alex Chambers
Peso médio: Thales Leites vs. Hector Lombard
Peso meio-pesado: Luis Henrique KLB vs. Ryan Spann
Peso palha: Marina Rodriguez vs. Randa Markos
Peso pesado: Augusto Sakai vs. Chase Sherman