Uruguai bate o Egito com gol no fim e estreia com vitória na Copa

Foi suado, foi sofrido e muito brigado. Apesar da pouca inspiração dos seus homens de frente ao longo dos noventa minutos de partida, o Uruguai contou com a ajuda do seu sistema defensivo para segurar o pouco efetivo ataque do Egito e decidir lá na frente, quebrando um tabu que já perdurava por 48 anos (Uruguaios não venciam em estreias de Copa do Mundo desde 1970). Com o gol do zagueiro Giménez, aos 44 minutos do segundo tempo, a Celeste Olímpica venceu os egípcios por 1 a 0 na manhã desta sexta-feira (15), na  Ekaterinburg Arena, em Ecaterimburgo, em duelo da primeira rodada do Grupo A e abriu a Copa com pé direito, ou melhor com a “cabeça boa” de Giménez.

O resultado positivo deixa o Uruguai na segunda colocação da chave, com os mesmos três pontos dos anfitriões, mas atrás da Rússia apenas no saldo de gols (cinco dos russos contra um dos uruguaios). Egito em terceiro e Arábia Saudita, na lanterna, completam a classificação do grupo.

A primeira etapa do confronto foi marcada pela forte marcação que exercia a equipe do Egito e a falta de criatividade que assombrava o meio campo uruguaio. Com um sistema defensivo bem compacto, composto por duas linhas muito próximas, os egípcios davam campo para o Uruguai jogar em busca de um contra-ataque perfeito, algo que não aconteceu nos 45 minutos iniciais de jogo. Por lado, Vecino, Betancur, Nández e Arrascaeta, não conseguiam armar as jogadas de ataque da equipe celeste e Suárez e Cavani passaram o primeiro tempo todo praticamente isolados, sem ver a cor da bola.

Na segunda etapa do confronto a dupla de ataque uruguaia resolver se juntar, passaram a buscar mais o jogo e tiveram excelentes oportunidades de abrir o placar. Contudo, pararam na atuação quase perfeita do goleiro El Shenawy, que por pelo menos três vezes fez intervenções importantíssimas para a equipe egípcia. Mantendo a forte marcação que já havia feito no primeiro tempo, o Egito seguia fechado no campo defesa em busca de uma falha do sistema uruguaio para criar um bom contragolpe. Quando a partida caminhava para um fim sem gols – já que a bola insistia em não entrar-, o Uruguai conseguiu o gol da vitória quase nos acréscimos. Aos 44, Sánchez cobrou falta na área, Giménez subiu mais que todo mundo e testou firme para o fundo das redes. Que alívio! 1 a 0 Uruguai, para desespero do camisa 10 do Egito, Mohamed Salah, que por precaução não participou do duelo.

Na próxima rodada do Grupo A, o Egito enfrenta os donos da casa na terça-feira (19), às 15h, em São Petersburgo  e o Uruguai mede forças contra a Arábia Saudita, na quarta-feira (20), às 12h, em Rostov.

Uruguai 1×0 Egito

Local: Ekaterinburg Arena (Ecaterimburgo-RUS)

Árbitro: Bjorn Kuipers (Fifa/HOL)

Auxiliares: Sander van Roekel (Fifa/HOL) e Erwin Zeinstra (Fifa/HOL)

Uruguai: Muslera; Varela, Giménez, Godin e Cáceres; Vecino (Torreira), Betancur, Nández (Carlos Sánchez) e Arrascaeta (Cristian Rodriguéz); Suárez e Cavani. Técnico: Óscar Tabárez.

Egito: El Shenawy; FathiAli GabrHegazy e Abdel-ShafiHamed (Morsy)ElnenyWarda (Sobhi) e Abdalla; Trezeguet e Mohsen (Kahraba). Técnico: Héctor Cúper.

Gols: Giménez – Uruguai (44’/2º tempo)

Cartões amarelos:  Hegazy (Egito)

Cartões vermelhos: Não houve

Público: 27.015 presentes