Vasco perde mais uma com Valentim e fica muito perto de entrar na Z-4

Vasco perde para Vitória em Salvador e segue às portas da zona de rebaixamento (Foto: Carlos Gregório Jr./CRVG)

A situação do Vasco é cada vez mais preocupante na luta contra o rebaixamento no Brasileirão. Ainda sem vencer sob comando de Alberto Valentim, o Gigante da Colina sofreu, neste domingo (9), a quarta vitória consecutiva desde a chegada do treinador. Com gol de Erick, o Vitória, concorrente direto na briga pela permanência, ficou com o triunfo, no Barradão, por 1 a 0.

O resultado mantém o Vasco às portas da Z4, na 16ª posição, empatado com os mesmos 24 pontos de Sport e Ceará, as duas equipes que abrem o grupo do descenso. Já o Vitória salta para a 12ª colocação, com 29 pontos, e abre cinco para a zona de rebaixamento.

Na próxima rodada, o Cruz-Maltino precisa buscar a recuperação no clássico contra o Flamengo que acontece no Mané Garrincha, sábado (15), às 19 horas. O Rubro-Negro baiano vai a Fortaleza enfrentar mais um rival interessado na luta para ficar na Série A em 2019, o Ceará, no mesmo dia, só que às 16 horas.

PRIMEIRO TEMPO SEM FORTES EMOÇÕES

Ainda buscando sua primeira vitória no comando vascaíno, Alberto Valentim apostou em novidades na escalação. Primeiro, poupou seu artilheiro, Yago Pikachu, e o deixou no banco de reservas. Além disso, promoveu a estreia do recém-contratado volante Willian Maranhão.

As mudanças, no entanto, não trouxeram um melhor desempenho da equipe no gramado. Com muitas dificuldades para articular jogadas, as chances do time carioca se resumiram a uma cabeçada perigosa de Luiz Gustavo, aos oito minutos, e a um raro arremate de longe desferido por Desábato, aos 17.

Pelo lado baiano, apenas Léo Gomes chegou perto do gol após um cruzamento da direita que ele desviou para boa intervenção de Martín Silva. No mais, o que se viu foram dois times presos na intermediária, sem conseguir criar jogadas ofensivas e incapazes de levarem perigo à meta adversária.

COM ALTERAÇÕES E EXPULSÕES, VITÓRIA SAI NA FRENTE

Apesar do fraco desempenho apresentado na primeira etapa, os treinadores decidiram não alterar peças no intervalo. Mas, após nove minutos, e uma chance de gol do Vitória depois, em chute cruzado de Jeferson que Léo Ceará não conseguiu desviar para o gol, Valentim finalmente lançou mão de sua principal arma: Yago Pikachu entrou no lugar de Wagner.

E, aos 20 minutos, quase abriu o placar. Lenon cruzou na medida e o Pokémon cabeceou no travessão. No rebote, ele próprio encheu o pé, mas Ronaldo praticou grande defesa. Maxi López ainda teve chance de nova conclusão, mas Rodrigo Andrade chegou rasgando.

O susto mexeu com os planos de Carpegiani, que também mexeu, botando André Lima e Lucas Fernandes nas vagas de um vaiado Neílton e de Rodrigo Andrade. Mas foi sem a participação dos dois substitutos que o Leão chegou ao gol. Meli se viu com liberdade no meio do campo e lançou Erick, em velocidade, entre os zagueiros do Vasco. Cara a cara com Martín Silva, o atacante deu um tapa, com categoria, para fazer 1 a 0 para o Vitória, aos 27.

Logo após o gol, antes mesmo da saída de jogo, Pikachu e Lucas Ribeiro discutiram e foram expulsos pelo árbitro, dando início a uma pequena confusão, que mobilizou os reservas de Vasco e Vitória até a porta dos vestiários para conter os ânimos dos excluídos.

VASCO PRESSIONA, MAS VITÓRIA SEGURA TRIUNFO

Ao contrário do que se poderia imaginar, a expulsão de seu jogador, até ali, mais efetivo em campo, não fez com que os cariocas caíssem no jogo. Até porque Alberto Valentim apostou em mais duas mudanças ofensivas: as entradas de Marrony e Kelvin. E foi, justamente, Marrony quem teve a melhor chance de empatar o duelo. Ramon chegou à linha de fundo, aos 38, e, vendo a saída do goleiro, rolou para trás. Marrony chegou batendo, mas o zagueiro Ramon, do Vitória, impediu o tento em cima da linha.

Defendendo-se com seus 10 jogadores, o Rubro-Negro foi pressionado nos minutos finais. No entanto, o goleiro Ronaldo apareceu mais duas vezes para garantir o resultado. Primeiro, na cabeçada de Luiz Gustavo após cobrança de córner. Logo após, no tiro pela culatra de seu companheiro Léo Gomes, que tentava aliviar uma bola de dentro da área e acabou concluindo contra. Por fim, Maxi López buscou arremate, mas jogou a última chance cruz-maltina por sobre a meta do Leão, que passou incólume pelo quarto jogo seguido.

Vitória 1 x 0 Vasco

Brasileirão, 24ª rodada

Local: Estádio Manoel Barradas – “Barradão” (Salvador, Bahia)

Árbitro: Paulo Roberto Alves Júnior (PR).

Auxiliares: Guilherme Dias Camilo (FIFA/MG) e Luciano Roggenbaum (PR).

Vitória: Ronaldo, Jeferson, Ramon, Lucas Ribeiro e Fabiano; Rodrigo Andrade (Lucas Fernandes), Léo Gomes e Meli; Neílton (André Lima), Léo Ceará (Aderllan) e Erick. Técnico: Paulo Cézar Carpegiani.

Vasco: Martín Silva, Lenon, Luiz Gustavo, Werley e Ramon; Raúl, Desábato (Marrony), Willian Maranhão (Kelvin) e Wagner (Yago Pikachu); Ríos e Maxi López. Técnico: Alberto Valentim.

Gol: Erick (VIT-27’/2T).

Cartões Amarelos: Erick, Ramon, Léo Gomes e Lucas Fernandes (VIT); Desábato (VAS).

Cartões Vermelhos: Lucas Ribeiro (VIT); Yago Pikachu (VAS).

Público: 3.882 pagantes; 10.092 presentes.