Vasco segura o Ceará no Castelão e se mantém na elite do Brasileiro em 2019

Thiago Galhardo foi um dos grandes responsáveis pela permanência do Vasco na elite do futebol brasileiro | Carlos Gregório Jr (Vasco.com.br)

A torcida do Ceará lotou o Castelão, mas o desesperado Vasco conseguiu segurar o empate em 0 a 0, na tarde deste domingo (02), e escapar do rebaixamento à Série B em virtude dos resultados da rodada. Com a igualdade sem gols, os dois times seguirão na Série A do Campeonato Brasileiro no próximo ano.

Mesmo escapando do descenso, o ano acaba de forma melancólica para o Gigante da Colina, que sofreu até o último minuto para evitar o rebaixamento à segunda divisão nacional com apenas um ponto de vantagem para o Sport, 17º colocado. Em 2019, o Vasco não disputará competições internacionais como em 2018 quando participou da Libertadores e da Copa Sul-Americana.

PRESSÃO CEARENSE

O Ceará começou o jogo mais ligado. Ainda querendo vaga na Sul-Americana, o time tinha um Castelão lotado a seu favor. A energia das arquibancadas pode ter ajudado, mas o adversário apresentava falhas já previamente conhecidas. A começar pela lateral-esquerda que tinha Willian Maranhão improvisado no setor. Samuel Xavier, um dos melhores laterais direitos do campeonato, forçou muitos ataques por ali.

Aos sete, Samuel Xavier ia ganhando de Willian Maranhão e Caio Monteiro por ali. O vascaíno dividiu com o lateral, que pediu pênalti, mas nada foi marcado. Jogando a favor do empate, o Vasco não arriscava muito no ataque. Com o apoio necessário, Willian Maranhão conseguiu rechaçar os ataques por aquele lado, e a pressão cearense foi diminuindo.

ALÍVIO CARIOCA

O Vozão recuperou as energias no intervalo e voltou a pressionar no segundo tempo. Samuel Xavier apareceu pela direita e cruzou para Arthur, que, dividindo com a zaga, acabou não cabeceando da melhor forma. Na segunda chegada de Samuel Xavier, o lateral cruzou rasteiro para Arthur, que arrematou, mas acertou na defesa. A pressão era maior.

Aos 24, o Cruz-Maltino, em contra-ataque, conseguiu a primeira (e única) boa jogada ofensiva. Marrony, que havia entrado, ficou na cara do gol, mas parou em Éverson.  Marrony não evitou o sofrimento nos minutos finais. O Sport confirmaria vitória sobre o Santos. Um gol cearense rebaixaria os cariocas.

Só que Samuel Xavier, que era uma enorme arma ofensiva alvinegra, acabou expulso pelo segundo amarelo. Foi um alívio para a torcida carioca, que respirou aliviada com o apito final. Nunca um 0 a 0 foi tão comemorado na Colina, e com sorriso amarelo.

Ceará 0x0 Vasco

Arena Castelão (Fortaleza-CE)

Árbitro: Raphael Claus (SP)

Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (SP) e Rogério Pablos Zanardo (SP)

Ceará: Éverson; Samuel Xavier, Valdo, Luiz Otávio e Felipe Jonatan; Juninho, Richardson, Ricardinho (Wescley) e Calyson (Éder Luis); Felipe Azevedo (Cardona) e Arthur. Técnico: Lisca.

Vasco: Fernando Miguel; Luiz Gustavo, Werley, Leandro Castán e Willian Maranhão (Ricardo Graça); Raul (Desábato), Andrey e Thiago Galhardo; Kelvin, Caio Monteiro (Marrony) e Maxi López. Técnico: Alberto Valentim.

Cartões amarelos: Richardson e Ricardinho (Ceará) e Willian Maranhão e Raul (Vasco)

Cartões vermelhos: Samuel Xavier (Ceará)

Gols: Não houve.

Público e Renda: Não divulgado.