Vasco vence Botafogo no fim com gol de Ríos e larga na frente na final do Carioca

Andrés Ríos marcou o gol da vitória do Vasco sobre o Botafogo já nos acréscimos | Paulo Fernandes (CRVG)

Botafogo e Vasco não venceram nenhum turno do Campeonato Carioca. Porém, ao menos no primeiro jogo da grande final, protagonizaram uma partida digna de uma decisão, na tarde deste domingo (01), no Estádio Nilton Santos. Em duelo de cinco gols, o Gigante da Colina bateu o Alvinegro por 3 a 2, com gol de Andrés Ríos aos 48 minutos do segundo tempo e repetiu a vitória no fim como ocorrera na semifinal diante do Fluminense.

O resultado confirmou que o clássico no Estadual tem alta média de gols, cinco em três jogos nesta temporada. A do campeonato é de 2,61. O regulamento não prevê vantagem na decisão e tampouco o gol fora de casa como critério de desempate. Com a vitória na primeira partida, o Vasco fica com o título com empate e, claro, se ganhar. O Botafogo precisa derrotar o rival por dois gols de diferença. Se vencer por um, leva a decisão para os pênaltis.

O Botafogo começou o jogo com um presente de Paulão. Ao errar a saída na entrada da área, aos três minutos, o zagueiro do Cruzmaltino perdeu a bola para Renatinho, que abriu o placar ao bater forte e cruzado na saída de Martín Silva: 1 a 0 para o time de General Severiano. A vantagem modificou o panorama da partida. O Vasco se abriu para atacar e deixou espaços, mal aproveitados pelo time de Alberto Valentim.

Pikachu marcou dois gols para o Vasco ainda na primeira etapa e ajudou sua equipe a sair com a vitória no primeiro jogo da final do Carioca | Paulo Fernandes (CRVG)

Um outro erro modificou o primeiro tempo. Desábato pressionou e Lindoso perdeu a bola. Ela chegou a Wagner, que fez lindo cruzamento para Pikachu, que completou de primeira para o fundo das redes e empatou o decisão. O mesmo Pikachu virou o jogo dois minutos mais tarde, em outra roubada de bola de Desábato. Riascos recebeu na esquerda, driblou Marcinho e cruzou para o atacante que depois de dividir com a defesa fez o segundo do Vasco: 2 a 1 no Niltão.

O Gigante da Colina, superior, perdeu chance com Rafael Galhardo. E, em erro de passe de Paulinho, permitiu contragolpe.  Marcinho tabelou com Luiz Fernando, que cruzou para Brenner pular mais do que Paulão e empatar novamente a final: 2 a 2 e fim de um grande primeiro tempo.

As chances minguaram na etapa final. Lindoso, livre, perdeu de cabeça. E Marcinho tirou em cima da linha, evitando gol de Ríos. A verdade é que os últimos 45 minutos foram de altos e baixos, com as equipes se alternando no controle do jogo. Contudo, ainda deu tempo para Ríos, aos 48 minutos do segundo tempo, decretar o 3 a 2 em rebote de escanteio.

Botafogo 2×3 Vasco 
Estádio Nilton Santos (Rio de Janeiro)
Árbitro: Rodrigo Carvalhes de Miranda
Assistentes: Wagner Almeida Santos e Michael Correia
Botafogo: Gatito Fernández; Marcinho, Joel Carli, Igor Rabello e Moisés; Rodrigo Lindoso, Marcelo, Léo Valência (Rodrigo Pimpão), Renatinho (Marcos Vinícius) e Luiz Fernando; Brenner (Kieza). Técnico: Alberto Valentim.
Vasco: Martin Silva; Rafael Galhardo, Erazo, Paulão e Fabrício; Desábato, Wellington, Wagner (Thiago Galhardo), Giovanni Augusto (Paulinho) e Yago Pikachu; Riascos (Andrés Ríos). Técnico: Zé Ricardo.
Cartões amarelos: Renatinho, Rodrigo Lindoso e Joel Carli (Botafogo); Fabrício, Wellington Rafael Galhardo (Vasco)
Gols: Renatinho, 3’/1ºT (1-0); Yago Pikachu, 28’/1ºT (1-1); Yago Pikachu, 30’/1ºT (1-2); Brenner, 43’/1º (2-2); Andrés Ríos, 48’/2ºT (2-3);
Público: 19.117 presentes (16.337 pagantes)
Renda: R$ 541.370,00